CARREIRAS

 CARREIRAS
As novas formas de relacionamento com a empresa e o perfil do profissional no novo ambiente corporativo
Entrevista completa: http://www.noticenter.com.br/noticia/?COD_NOTICIA=33

 
  Balassiano: novo perfil profissional
  Conheça a palestra de Balassiano na íntegra. Clique abaixo para fazer o download
 

Convença-se de uma coisa: acabou aquele relacionamento especial, muitas vezes para toda a vida, entre você e a empresa para a qual você trabalha. Hoje, a fidelidade não importa mais. O que vale são os resultados para ambas as partes. E em nome deles, tudo o mais pode ser sacrificado. Essa é, em resumo, a mensagem do professor, pesquisador e consultor de empresa Moisés Balassiano, que coordena a pesquisa As 100 Mellhores Cidades para Trabalhar, elaborada anualmente pela Fundação Getulio Vargas e a Revista Você SA.Balassiano proferiu palestra em Blumenau em evento promovido pela Decision Educação Corporativa (empresa que coordena os MBAs da FGV na região de Blumenau) e Jornal de Santa Catarina.

Na palestra, Balassiano aborda, de forma didática, o surgimento e a evolução dos diversos tipos de carreira, até chegar ã forma proteana, que é a carreira gerenciada a parti do indivíduo e não mais a partir da empresa. “Na carreira proteana, o indivíduo troca as relações de lealdade pela utilidade, programando-se para viver com autonomia”, diz Balassiano. De acordo com Balassinao, há uma nova ética, que aponta para a satisfação. Ou seja, a pessoa passa a se dedicar para que seus serviços satisfaçam a empresa e, ao mesmo tempo, troca o emprego pela empregabilidade. Ou seja o profissional deve acumular conhecimentos para que possa se manter no mercado, seja no atual empresa ou em outra. “Hoje, ao contratar alguém, a empresa já é clara: não sabemos o quanto vamos precisar e nem sabemos se vamos querer realmente você, portanto, sinta-se livre para analisar outras perspectivas que lhe aparecerem”, destaca o pesquisador.

Na palesra, Balassiano afirma que as relações de trabalho passam a ser marcadas pela apatia e indiferença nas relações, num modelo baseado em altos graus de instrução e qualificação. O grau de qualificação é que determina a inserção das pessoas nesse modelo, que abriga profissionais mais aptos a trabalhar em ambientes sem fronteiras. “A vida profissional passa a se descolar da empresa e a carreira passam ser uma responsabilidade de cada um e não mais da empresa”, destaca o pesquisador.

Fonte: http://www.noticenter.com.br/noticia/?COD_NOTICIA=33

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s