Dicas de Como Estudar

Como fazer um bom trabalho individual

Antes de se municiar com enciclopédias e livros, é interessante saber quais aspectos do tema serão tratados. Um jeito de definir isso é fazer uma lista de todos os pontos possíveis de serem abordados. A partir daí, é só selecionar os tópicos realmente importantes para desenvolver.

Com o tema delimitado, é hora de recolher informações em livros e artigos acessíveis e fáceis de consultar, como manuais didáticos, enciclopédias gerais ou especializadas, revistas, jornais e também na internet. Dependendo do assunto, é possível reunir uma boa variedade de material de pesquisa, abordando os diferentes aspectos do trabalho. Como ler tudo isso? Escolha as fontes que parecem mais interessantes e ricas em informações e comece a destrinchá-las. Leia com vontade.

Obs.: Para trabalhar com material encontrado na internet, imprima os textos que parecerem realmente úteis. Dessa forma, você não precisa ficar muito tempo conectado a seu provedor.

Reserve um caderno para escrever todas as suas observações e resumos. Não se esqueça: folhas soltas são mais fáceis para anotar, mas também mais fáceis de perder.

Se preferir sublinhar as partes mais importantes no próprio texto, não esqueça de tirar cópias do material – nada de riscar ou escrever em livros e enciclopédias. Para entender bem o conteúdo de um texto, é interessante fazer mais de uma leitura. Assim, vá em frente: leia cada um dos textos uma vez, prestando bastante atenção àquilo que eles dizem. Depois, faça a segunda leitura e, então, vá anotando ou sublinhando todas as informações que considerar relevantes para seu trabalho.

Redação final: A idéia é não simplesmente copiar o material, mas escrever com suas palavras o que entendeu dos textos analisados. Saiba que redigir um texto sobre um assunto que era quase desconhecido pode ser muito fascinante. Só assim você vai perceber quanta coisa aprendeu em tão pouco tempo!

A partir do roteiro, tente alinhar todas as anotações feitas anteriormente, reescrevendo-as com suas palavras e encaixando-as nos itens que você se propõe a desenvolver. Lembre-se: em um trabalho bem-feito, os textos são bem encadeados e os conteúdos, relacionados. Não perca tempo escrevendo coisas que estão além do que foi proposto.

Depois de tudo escrito, faça um balanço do material, verificando se a redação final está compreensível e bem encadeada, se você já escreveu tudo o que sabe e acha importante sobre o tema ou se ainda falta alguma coisa.

Arremates finais: Quando você estiver satisfeito com o resultado do texto, vale caprichar também na apresentação. Dê um título bem expressivo para seu trabalho e organize a bibliografia. A bibliografia deve incluir os dados sobre todo o material que você utilizou para desenvolver a pesquisa, incluindo endereços dos sites consultados na internet.

Na hora de estudar, se concentre e evite interrupções.

Aprenda a fazer trabalho em grupo

Um trabalho em grupo não pode ser retalhado! Onde cada pedaço é feito por um aluno, juntam-se todas as partes, mistura-se de qualquer jeito e pronto: o resultado é um terror. Cuidado! Essa é a forma errada de construir um trabalho em grupo. Na verdade, tudo não passa de um quebra-cabeça que deve ser montado coletivamente, com a participação de todos os integrantes. Para isso é preciso organização, bom senso e arregaçar as mangas para pesquisar. Veja abaixo algumas dicas e observe que trabalhar em grupo pode ser uma ótima experiência. É uma boa oportunidade para compartilhar idéias, respeitar opiniões e desenvolver seus potenciais.

Equipe: Você pode aprender muitas coisas legais com o grupo: compartilhar idéias com os colegas, conhecer diferentes opiniões, trabalhar e buscar soluções em conjunto. Você ainda aprende a negociar e a ser diplomático. Tudo isso, no fundo, é uma forma de se preparar para a vida profissional.

Formação: O primeiro passo é a formação dos grupos. O critério de escolha geralmente é do professor. Os grupos podem se formar por afinidade, por interesse de assunto ou ainda por sorteio. O importante é que você se dê bem com o resto da equipe para que o andamento do trabalho seja bastante produtivo.

Normalmente o professor escolhe um tema geral, que é dividido em subtemas. Cada subtema deve ser desenvolvido por um grupo. Por exemplo, se o tema geral for a devastação do meio ambiente no Brasil, poderá ser dividido em vários subtemas, como o desmatamento na Amazônia, a destruição da Mata Atlântica e assim por diante.

Planejamento: Cada grupo deve, inicialmente, discutir em conjunto o subtema proposto. O ideal é que cada aluno exponha o que entendeu sobre o tema e o que sabe sobre o assunto. Depois, liste no papel todos os pontos possíveis de ser abordados. Em seguida, escolha aqueles que realmente devem ser desenvolvidos. Exemplo: se o subtema escolhido for a destruição da Mata Atlântica, os pontos levantados poderão ser: a vegetação original e sua localização; a fauna e o ecossistema; a devastação e suas conseqüências para o meio ambiente; e soluções para o problema, como o reflorestamento. Cada assunto pode virar um capítulo do trabalho final.

Dividir tarefas: Cada aluno pode escolher o tema de que mais gosta. Dentro de cada assunto, os estudantes ainda podem se dividir na pesquisa. Por exemplo, se três alunos decidirem pesquisar a vegetação original da Mata Atlântica, um deles poderá procurar informações em livros; outro, em jornais e revistas; e o terceiro, na internet. Solicite ao professor as fontes de pesquisa e a bibliografia.

Cronograma: Para colocar ordem no trabalho, o grupo deve eleger um coordenador – que pode variar em cada fase do trabalho. Ele será responsável por organizar o trabalho e acompanhar seu andamento. Outro ponto importante: o cronograma. Defina datas para reuniões e para a entrega das redações individuais e do texto final. Lembre-se de que trabalho entregue fora do prazo pode acarretar perda de pontos na nota.

Reuniões: Podem ser realizadas na própria escola, na biblioteca, na sala de aula, na casa dos alunos ou ainda na internet. Não se esqueça de levar o material pesquisado e solicitado para o encontro. Em cada reunião, você e seus colegas devem escrever em uma agenda tudo o que foi discutido. Dessa forma, todo mundo fica concentrado. No final, todos devem falar o que compreenderam da reunião. Isso é importante para ter certeza de que todos entenderam a mesma coisa.

Aproveite mais o seu tempo

Primeiramente perguntamos… Como o tempo passou rápido?!

O tempo pode ser perdido, mas nunca recuperado. Não pode ser acumulado, deve ser gasto! Somos responsáveis pelo tempo…

Cada um tem seu próprio método de estudo.

Separe tempo para trabalhar – é o preço do sucesso.

Separe tempo para pensar – é a fonte do poder.

Separe tempo para divertir-se – é o segredo da juventude eterna.

Separe tempo para ler – é a fonte da sabedoria.

Separe tempo para fazer amizade – é o caminho da felicidade.

Separe tempo para sonhar – é engatar seu vagão numa estrela.

Separe tempo para amar e ser amado – é o privilégio dos remidos.

Separe tempo para olhar a sua volta – o dia é muito curto para ser egoísta.

Separe tempo para rir – é a música da alma.

Separe tempo para Deus – é o único investimento duradouro na vida.

Para saber aproveitar o tempo, descreva o que você fez durante uma semana, como você utiliza o tempo na escola, nos trabalhos e nos finais de semana. Depois relate o que deve permanecer e o que deve ser mudado para chegar o mais próximo possível da semana ideal.

Para tornar suas atividades mais eficientes

Limpe sua mesa e deixe sobre ela somente o material indispensável para a realização da tarefa imediata. O excesso de cadernos, papeis, livros ou pastas aguardando suas providências, provocam distração e desânimo, além de dificultarem a localização daquilo que é necessário para a conclusão da atividade.

Faça uma coisa de cada vez. A preocupação com várias tarefas simultâneas divide a atenção, gera erros e atrapalhações, ocasionando perda de tempo e prejuízos.

Escolha um lugar para guardar os materiais que vai utilizar em seus estudos, mantendo-o sempre organizado. Use-os na medida da necessidade e em seguida recoloque-os no lugar devido.

Não deixe para depois o que você puder fazer na hora. Execute ao menos o primeiro passo, o mais rápido possível.

Tenha sempre à mão uma relação de tarefas. Registre em uma agenda, caderno ou pasta com folhas soltas. Na medida que surgirem tarefas, determine um prazo máximo para o cumprimento de cada uma, contando com os possíveis imprevistos.

Toda papelada que já foi usada e que você sabe que não terá mais utilidade, jogue no lixo. O acúmulo de lixo só atrapalha.

Interrupções

Telefonemas interrompem sua concentração e quebram seu ritmo de estudo. Quanto mais constantes eles forem, mais lenta será sua produção. Fofocas, passatempos e pessoas que não tem ocupação, acabam atrapalhando seu horário de estudo e perdendo tempo.

Procure observar quem o interrompe e quais os objetivos, na maioria das vezes é sempre a mesma pessoa.

Se possível, estude em lugar isolado, por onde não transitem pessoas livremente. Tire, por exemplo, cadeiras confortáveis das proximidades de sua mesa, para que você não seja incomodado por alguém.

Deixe claro que você está atarefado. Continue com a caneta em posição de escrever, a máquina ligada ou o papel na mão, mostrando que você deseja continuar sua tarefa. Diga que você tem pouco tempo disponível e seja bem objetivo.

Não deixe que essas interrupções sirvam de desculpas para mais perda de tempo. Assim que a pessoa for embora, reinicie seus estudos.

Seja flexível e criativo, lembre-se que sair da rotina dá mais sabor à vida, aumenta nossa experiência e amplia as possibilidades de realizações.

Vestibular

O local de estudo deve ser limpo, quieto, bem iluminado pelo sol, arejado e confortável. Deve ser um local em que você se sinta bem. A cadeira e a mesa devem ser adequadas ao seu peso/tamanho. O ambiente de estudo deve ser simples mas bem organizado. Dê preferência a sua casa, a fim de não perder tempo andando pelo trânsito…

Dicas.

Evite estudar numa sala que tenha telefone, TV ou um aparelho de som. Tenha sempre à mão muitos lápis (ou lapiseiras), borrachas macias, apontadores, canetas, grampeador, régua milimetrada, esquadros, compasso, papeis para rascunho e uma estante com os livros para o vestibular.

Acostume-se a usar sempre os mesmos lápis e canetas que você levará no dia da prova, para se familiarizar com o material e diminuir o nervosismo na hora do exame.

Quando estiver na sala do exame, imagine-se no seu ambiente de estudo e esqueça dos outros vestibulandos ao redor. Saiba que você é o seu próprio fator limitante no vestibular e a concorrência não importa, pois eles provavelmente estarão suando frio durante a prova.

Para se obter sucesso no auto-estudo é preciso planejar seu horário, priorizando as disciplinas nas quais esteja mais fraco e estabelecendo um horário para cada uma dessas matérias. Dedique o resto do dia ao estudo das matérias menos prioritárias. Estude seis horas por dia, sete dias por semana e estude o máximo que puder, numa boa e com tranqüilidade. Será cansativo, mas será um grande investimento para o seu futuro. É melhor investir o tempo dessa maneira, não é mesmo? Boa sorte!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s