Networking

Fonte: http://www.telecursotec.org.br/

Fabio Reynol

Os contatos que podem mudar a sua vida
Olhe bem para a sua agenda de contatos. Veja quantos nomes com as
respectivas profissões, números de telefones e e-mails a compõem. Ela
poderá dar a você uma grande oportunidade de negócios, uma recolocação
de emprego, soluções mais rápidas para os seus problemas, fazendo toda
a diferença para o sucesso de sua carreira! Quem prega isso é o
palestrante norte-americano Thomas Reaoch, cuja voracidade em fazer
novos contatos lhe rendeu o apelido de “Rei do Networking”.
Reaoch tem uma agenda com mais de 3.500 contatos que cresce a taxa de
cinco novos nomes a cada evento de que ele participa. Mas ele não se
contenta apenas com a possibilidade de encontrar toda essa gente. “Você
também precisa ser lembrado e encontrado”, aconselha o especialista.
Para isso, ele sugere o uso de um instrumento barato, prático e que
poucos brasileiros costumam ter: o cartão de visitas. “Sou obrigado a
andar sempre com lápis e papel, porque o Brasil ainda não aprendeu a
andar com o cartão no bolso,” provoca Reaoch.
Apesar de o nome estrangeiro soar esquisito, networking significa
construir e manter uma rede profissional de relacionamentos. A
produtora de televisão Rosana Shimura costuma alimentar seu networking
enquanto trabalha. “Tenho meus colegas de trabalho 100% on-line,” diz
ela, “assim trocamos idéias, indagações, favores, opiniões… Sem
perceber estamos sendo ajudados e prestando ajuda.” Rosana usufrui
daquilo que o pesquisador Tom Rath chama de “O Poder da Amizade”,
título de seu livro lançado há pouco mais de um ano no Brasil. Rath
analisou um banco de dados da Gallup Organization, na qual ele atua
como coordenador de pesquisas, e descobriu que a amizade aumenta a
produtividade. Segundo ele, quem tem um amigo no trabalho é mais
produtivo, criativo e engajado nos projetos da empresa do que os
trabalhadores solitários.
Rosana ainda reforça os seus laços de amizade longe do computador. Ela
usa os happy hours (bate-papo em barzinhos logo após o expediente) para
fazer novos contatos e aliviar o estresse do dia-a-dia. A produtora
admite, assim, que o networking faz bem não só à carreira, mas também à
saúde. Uma pesquisa australiana envolvendo 1500 pessoas verificou que a
longevidade está ligada aos nossos relacionamentos sociais. Quanto mais
atividade social, incluindo contato com filhos, parentes e amigos, mais
velinhas vamos assoprar durante a vida.
Thomas Reaoch passa sua vida não só fazendo networking, mas também
tentando convencer outros profissionais de como essa rede é importante.
Ele dá uma série de dicas práticas com as quais você pode mudar sua
postura e turbinar sua carreira com a teia de relacionamentos. Para
começar, abasteça periodicamente a sua agenda de contatos e tenha em
mente uma das máximas do rei do networking: “pessoas valem ouro”, seja
para alavancar a nossa vida profissional, seja para ter um ombro amigo
nas horas difíceis.

Dicas para criar sua teia de relacionamentos

Dicas de Thomas Reaoch, diretor executivo da RC Invest Consultoria Empresarial, para construir o seu networking.

Faça o seu cartão de visitas
Esse investimento simples e barato
será o propagador de sua imagem e a conexão que fará você ser
encontrado. Estar desempregado não é desculpa para não ter um cartão.
Mande fazer cartões com seu nome, sobrenome, profissão, e-mail e
telefone para contato. Leve-os sempre com você, na carteira, e tenha à
mão pelo menos dez. Se você for a um evento que terá cinqüenta
participantes, não tenha dúvidas, leve cinqüenta cartões, mesmo que não
consiga falar com todo mundo.

Comece com quem está à sua volta
Em uma pequena sala de aula há
pessoas que, como você, trabalham, ocupam funções e têm uma vida social
ativa. Elas conhecem outras pessoas e são informadas de oportunidades
que podem interessar a você. Conheça o nome e o sobrenome de seus
colegas, o que fazem e anote os seus respectivos contatos. Você poderá
precisar deles no futuro, e eles de você.

Diga sempre o seu objetivo
Você é um administrador que quer
trabalhar no ramo da hotelaria. Se você apenas distribuir cartões com
seu nome e profissão, poucos se lembrarão de você ao saber de uma vaga
num grande hotel, por exemplo. Mas se você divulgar também o seu
objetivo será mais fácil atingi-lo.

Cultive os seus grupos sociais
Todo mundo participa de vários
grupos sociais: a família, a turma do trabalho, o pessoal da escola, o
grupinho da igreja, os amigos da academia e ainda os ex-colegas de
segundo grau, da faculdade ou mesmo dos antigos empregos. Manter
contato com eles ou mandar e-mails só para dizer que ainda está vivo e
atuando em tal lugar é reforçar a sua rede de relacionamentos e
fazê-los se lembrarem de você.

Engaje-se em um projeto social
Doar tempo e trabalho a uma causa
social gera bons resultados na carreira. “Em muitas empresas, o
trabalho voluntário já tem o mesmo peso da fluência em inglês na
seleção de um candidato”, afirma Thomas Reaoch. Algumas corporações
também atuam em projetos sociais, por isso participar deles acaba sendo
uma vitrine para os voluntários. Não tem contra-indicações: você vai
ajudar outras pessoas, vai aprimorar a sua imagem pessoal e ainda
conhecer gente nova que também fará parte de seu networking.

direitos reservados à Fundação Roberto Marinho.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s