Mensalidade exige planejamento sério

Por: Gazeta do Povo Online – Marcela Campos

Escolher uma profissão é tarefa difícil, mas os desafios não param por aí. Quando a aprovação em uma faculdade ou universidade pública não vem, ou o curso escolhido só é ofertado por uma particular, a família precisa se programar para bancar anos de mensalidades que muitas vezes ultrapassam R$ 1 mil.

Os cursos com as prestações mais caras são, em geral, os da área de Ciências Biológicas e da Saúde, como Medicina, Odontologia e Farmácia. Mas as graduações do setor de Ciências Exatas e de Tecnologia também apresentam mensalidades salgadas.

Segundo o Censo da Educação Superior de 2007, cerca de 75% dos quase 5 milhões de universitários brasileiros estão matriculados em instituições pagas. “O meu objetivo era passar na UFPR. Tentei duas vezes e não passei. Eu já estava com 20 anos, por isso meus pais decidiram fazer um sacrifício e pagar uma particular para mim”, afirma uma aluna do 6º ano de Medicina da Faculdade Evangélica do Paraná, que preferiu não se identificar. A estudante paga quase R$ 2 mil por mês, o menor valor cobrado por um curso de Medicina em Curitiba. “Escolhi a Evangélica não só pela mensalidade, mas pelo conceito que ela tem”, ressalta.

Há aproximadamente uma década, a mãe e o padrasto de Cindy Nicole Bonfim Cristo decidiram criar um fundo para financiar a faculdade da filha. Agora, aos 18 anos, a estudante não precisa mais se preocupar com os gastos que terá na graduação. “Quero fazer duas faculdades ao mesmo tempo. Vou prestar vestibular para Ciências Sociais na UFPR e para Direito nas particulares”, conta.

//
//

O modelo de poupança familiar, muito comum nos Estados Unidos, mas ainda incipiente no Brasil, também foi colocado em prática por Ana Kira de Souza Silva, 45 anos. “Estou fazendo uma poupança para o meu filho, que tem 12 anos. Começamos a juntar R$ 100 por mês desde que ele nasceu. Se ele passar na Federal, poderá comprar um carro. Se entrar em uma particular, o dinheiro servirá para pagar a universidade”, afirma.

Tá na lei

Valor deve ser divulgado

Segundo a lei federal nº 9.870, de 1999, o valor das anuidades ou semestralidades escolares deve ser divulgado em local de fácil acesso ao público, pelo menos 45 dias antes da data final para a matrícula. As faculdades e universidades particulares costumam colocar essas informações em seus sites. No site da Universidade Positivo (www.up.edu.br), é preciso clicar em “escolha o assunto” e selecionar a opção “mensalidades”. Na página da PUCPR (www.pucpr.br), clique em “cursos e programas”, “graduação” e, em seguida, escolha um dos cursos da lista. Os preços de todos eles podem ser vistos no link “mensalidade”. (MC)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s