Fatores que influenciam no salário do executivo

Via: http://www.catho.com.br/dicas/
Alguns fatores, tanto internos quanto externos, contribuem para definir o salário de um executivo em uma empresa. Para identificar esses fatores, o Grupo Catho realizou uma pesquisa com 9.484 executivos de todo o Brasil.

Foram significativos, para explicar a variação do salário de executivos os seguintes fatores: cargo, idade, fluência em inglês, sexo, grau educacional, tamanho da empresa (faturamento), fator “Atividade” do teste ARSEM, o fato de a empresa contar com capital estrangeiro, a quantidade de bônus recebida e localização do emprego atual.

A análise estatística dos dados permitiu estruturar a seguinte tabela, mostrando a influência de alguns fatores na composição do salário do executivo:

Fator Acréscimo na remuneração (R$/mês)
Promoção de cargo R$ 1.226,57
A cada 5 anos de vida R$ 572,23
Fluência em inglês R$ 998,54
Aumento no faturamento da empresa R$ 829,88
Empresa com capital estrangeiro R$ 572,26
Trabalhar na Grande São Paulo R$ 572,66
Aumento a cada 10% na remuneração variável (bônus) R$ 167,07
Ser homem R$ 796,24
Aumento no grau de escolaridade R$ 633,93
Aumento de um ponto no fator “Atividade” (ARSEM) R$ 52,58

Faremos a seguir um apanhado geral das principais conclusões da pesquisa, para efeito informativo.

Salário entre homens e mulheres

  • As mulheres, em geral, ganham menos do que os homens, ainda que ocupando cargos semelhantes ou idênticos. Mulheres executivas ganham 16,2% menos que homens executivos em cargos semelhantes.

    Salário em relação a fluência na língua inglesa

  • A fluência na língua inglesa tem forte influência na remuneração dos executivos. Apesar deste dado, comprovado estatisticamente, somente 47,6% dos profissionais pesquisados declararam falar inglês com fluência.

    Para os cargos executivos mais altos, a fluência em inglês pode representar uma remuneração até 4,6 vezes maior em relação aos que não falam inglês. Na pesquisa, em todos os níveis executivos, ter fluência na língua inglesa representou uma remuneração pelo menos 50,0% maior para o profissional.

    Salário em relação à escolaridade

  • Grau de escolaridade também apresenta forte influência no salário dos executivos. Para os cargos mais altos, a variação no salário pode chegar a mais de 4,3 vezes.

    1) Em todos os cargos executivos, ter um título de mestrado representa um salário de mais de 100% maior do que aqueles que não possuem curso superior.

    2) Possuir doutorado não foi considerado um diferencial no salário, exceto para os advogados.

    A importância do salário variável

  • Quanto à participação mediana de bônus e comissões no salário dos executivos que auferem esta complementação, note-se que 55,9% dos respondentes não têm nenhum tipo de bônus ou comissões.

    Dos que recebem, o depoimento é de que o pagamento de bônus e comissões implica na cobrança de resultados.

    1) Há uma correlação entre a remuneração total bruta paga e a porcentagem de remuneração que é de bônus mais comissões.

    Comparando-se com os resultados da pesquisa “A contratação, a demissão e a carreira dos executivos brasileiros”, de agosto de 1997, houve um crescimento geral no percentual do valor médio de bônus mais comissões.

    2) Em comparação com a pesquisa “A contratação, a demissão e a carreira do executivo brasileiro”, o índice de profissionais que não recebem bônus ou comissões subiu 14 pontos percentuais.

    Registro em carteira profissional e os executivos

    Dos 9.484 respondentes, 69,3% indicaram ter registro em carteira profissional, conforme a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

    Isto varia de acordo com o cargo e com o tipo da empresa.

    Comparando-se com os resultados da pesquisa “A contratação, a demissão e a carreira dos executivos brasileiros”, de agosto de 1997, houve uma queda acentuada no número de registro em carteira (de 82,7% para 69,3%).

  • Em empresas familiares, 64.3% dos empregados possuem registro em carteira. Em empresas não-familiares, 71,9% dos empregados têm este vínculo empregatício.
  • Empresas com capital estrangeiro registram em carteira 86,5% dos empregados, enquanto que empresas de capital nacional registram em carteira 60,1% dos empregados.

    A importância da idade no salário dos executivos

  • 90% dos respondentes situam-se na faixa de idade que vai até os 45 anos. Os profissionais estão ainda mais jovens do que o constatado na Pesquisa “A contratação, a demissão e a carreira dos executivos brasileiros”, de agosto de 1997. A idade mediana dos profissionais continua baixando e passou de 41 para 31 anos. A faixa de idade até 35 anos compreende agora 61,9% do total de respondentes, contra 25,88% da pesquisa anterior.

    A tendência mostrada por nossas pesquisas indica que o mercado continua crítico para profissionais com idade acima de 45 anos (veja a tabela a seguir).

    Distribuição dos respondentes por idade (em %)
    Faixa de Idade Total Homens Mulheres
    De 21 a 30 anos 42.2 % 35.7 % 57.5 %
    De 31 a 35 anos 19.7 % 20.0 % 19.3 %
    De 36 a 40 anos 14.7 % 15.7 % 12.8 %
    De 41 a 45 anos 9.8 % 11.4 % 6.6 %
    De 46 a 50 anos 5.0 % 6.0 % 3.0 %
    De 51 a 55 anos 2.3 % 3.0 % 0.9 %
    De 56 a 60 anos 0.7 % 1.0 % 0.3 %
    De 61 a 65 anos 0.2 % 0.2 % 0.2 %
    Acima de 65 anos 0.1 % * 0.1 %
    Idade Mediana 31 33 28

    Tabela comparativa: idade versus salário anual mediano (R$)

    Os números parecem indicar que a verdadeira razão para discriminar executivos maduros é que eles são mais caros.

    Faturamento Idade Presidente Diretor Gerente
    Acima de
    US$ 100 milhoes
    21 a 30
    31 a 35
    36 a 40
    41 a 45
    46 a 50
    51 a 55
    56 a 60
    61 a 65
    acima de 65
    139.750,00
    136.500,00
    214.500,00
    201.500,00
    227.500,00
    214.500,00
    260.000, 00
    *
    *
    110.500,00
    143.000,00
    158.167,00
    173.333,00
    198.250,00
    201.500,00
    208.000,00
    *
    *
    53.625,00
    70.155,00
    76.853,00
    85.386,00
    93.889,00
    108.333,00
    92.300,00
    91.000,00
    *
    US$ 50 a 99 milhoes 21 a 30
    31 a 35
    36 a 40
    41 a 45
    46 a 50
    51 a 55
    56 a 60
    61 a 65
    acima de 65
    71.500,00
    *
    169.000,00
    *
    149.500,00
    201.500,00
    227.500,00
    240.500,00
    *
    58.500,00
    143.000,00
    149.500,00
    169.000,00
    149.500,00
    143.000,00
    159.250,00
    *
    *
    45.500,00
    67.826,00
    71.500,00
    81.714,00
    84.770,33
    84.500,00
    94.250,00
    *
    123.500,00
    US$ 15 a 49 milhoes 21 a 30
    31 a 35
    36 a 40
    41 a 45
    46 a 50
    51 a 55
    56 a 60
    61 a 65
    acima de 65
    88.833,33
    106.166,66
    130.000,00
    172.250,00
    185.791,66
    214.500,00
    234.000,00
    *
    *
    84.500,00
    110.500,00
    134.875,00
    110.500,00
    123.500,00
    140.833,33
    *
    *
    *
    36.947,00
    50.818,00
    62.324,00
    64.133,00
    71.500,00
    84.500,00
    91.000,00
    *
    *
    Abaixo de US$ 15 milhoes 21 a 30
    31 a 35
    36 a 40
    41 a 45
    46 a 50
    51 a 55
    56 a 60
    61 a 65
    acima de 65
    29.545,00
    49.400,00
    50.050,00
    84.500,00
    97.500,00
    84.500,00
    117.000,00
    139.750,00
    *
    31.850,00
    56.550,00
    78.929,00
    73.125,00
    87.100,00
    86.667,00
    71.500,00
    78.000,00
    *
    27.402,00
    38.350,00
    44.895,00
    50.375,00
    48.750,00
    48.100,00
    58.500,00
    *
    *

    Localização da empresa

    Ficou evidente na pesquisa a importância da localização da empresa do respondente sobre o seu salário. São Paulo continua sendo um forte pólo para as empresas e executivos brasileiros. A pesquisa indica que estão em São Paulo:

  • 54,6% das empresas com mais de US$ 100 milhões de faturamento anual
  • 51,7% das empresas com US$ 50 a 99 milhões de faturamento anual
  • 50,7% das empresas com US$ 15 a 49 milhões de faturamento anual
  • 42,2% das empresas com menos de US$ 15 milhões de faturamento anual

    As informações que permitiram a elaboração desse artigo estão sendo refinadas com mais uma pesquisa já em fase de coleta de dados, especificamente a respeito de salários. Quase 10.000 pessoas já responderam, e os dados estão sendo tratados, dentro de total confidencialidade. Somente serão divulgadas as informações estatísticas do universo de pessoas respondentes, e jamais os dados individuais. A equipe técnica do Grupo Catho desenvolveu mecanismos que impedem as informações individuais de serem divulgadas para qualquer pessoa.

    >> Pesquisa Salarial e de Benefícios Online – atualize a tabela salarial de sua empresa

  • Anúncios

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s