Reforço psicológico para enfrentar Enem

Por: Jornal do Commercio (PE)

Faltando pouco mais de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio, estudantes já devem ir preparando o lado emocional para encarar provas. Cuidado é importante para controlar o estresse.

Não adianta ir contra o calendário. Falta pouco mais de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), programado para os dias 3 e 4 de outubro.

As provas vão substituir a primeira fase do vestibular da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que normalmente acontecia no final de novembro. O exame será também o único meio de ingresso nas outras duas federais, a Rural de Pernambuco (UFRPE) e a do Vale do São Francisco (Univasf). A antecipação dos testes significa antecipação do estresse, tão comum à maioria dos feras quando as provas se aproximam.

Para evitar transtorno e vencer essa etapa, o segredo é adiantar-se e cuidar do lado psicológico antes mesmo de começar a sentir os primeiros indícios de frio na barriga. Ou dos sintomas de dor de barriga, enxaqueca, insônia… “Quanto mais cedo desencadear ações que barrem a ansiedade, melhor. A questão é que muitos estudantes só percebem a importância disso quando as provas estão muito próximas. O prejuízo, então, é maior”, observa a psicóloga Elny Banks, especialista em abordagem sobre estresse e que trabalha com vestibulandos há mais de 15 anos.

“O estresse provoca desde problemas orgânicos, como dificuldades respiratórias e digestivas, a problemas emocionais, que interferem na concentração e na memorização”, diz a

//
//

terapeuta. Prisão de ventre é um exemplo de doença originada pelo estresse. Asma, taquicardia e palpitações são outros males que afetam o corpo.

Se em outros anos o bem estar físico era fundamental para encarar a maratona de provas dos vestibulares, este ano, com o novo Enem, a boa aptidão física é imprescindível. Afinal, serão quatro horas e meia de exame em um dia e cinco horas e meia no outro. “O jovem que souber lidar com a ansiedade durante a prova terá um diferencial dos outros concorrentes. Ele deve ter habilidade e perspicácia para dosar o tempo e controlar o estresse”, observa Elny Banks.

A sugestão dela é que o fera intercale momentos na prova com pequenas pausas para respirar mais profundamente. Isso oxigena o cérebro e bombeia sangue para o coração.

FAMÍLIA

O equilíbrio do fera depende também da influência que recebe de quem está ao seu redor. Paciência e compreensão são palavras que devem fazer parte do vocabulário das famílias onde há vestibulandos, sobretudo neste período em que as provas se aproximam. “Os pais não podem embarcar no estresse do filho. Eles têm que adotar postura acolhedora. Mostrar ao filho que estão ali para ajudá-lo”, aconselha Elny.

Frases do tipo “você é muito novo, se não passar este ano, tudo bem, tenta novamente ano que vem” devem ser evitadas, na concepção da psicóloga. As afirmações têm quer positivas. “É evidente que os pais desejam a aprovação do filho. Mas não pensem que estão estimulando-o quando dizem que aceitam se ele for reprovado. O ideal é transmitir confiança e tranquilidade”, sugere. //
//

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s