Melhores artigos de Coaching

Fonte: http://www.vocevencedor.com.br/

O que é coaching?

O Coaching é uma parceria entre o coach e o cliente para que este atinja seus objetivos, desenvolva suas competências, viva seus valores e alcance o máximo de seu potencial. O Coaching ajuda a aprender. Aplicar o processo de coaching não significa dizer às pessoas o que fazer; mas sim ajudá-las a esclarecer e controlar as suas vidas; ajudá-las a avaliar o que estão fazendo num determinado momento, levando em consideração seus objetivos, sonhos, valores e intenções. O coaching ajuda uma pessoa a ir além de seus bloqueios mentais, além do que acredita ser possível. O Coaching é pragmático, ajuda a definir objetivos mais claramente de forma a torná-los desafiadores e estimulantes para que o cliente então os alcance com a energia originária de seus valores mais profundos. Assim, o Coaching faz com que a pessoa seja consciente do que está fazendo com sua vida, mostra novas opções e conduz à mudança. Ele libera o potencial do indivíduo para que este maximize seu desempenho e faça o que antes acreditava impossível. O Coach garante o apoio que faz as pessoas brilharem, ajudando a descobrirem e atravessarem a ponte entre seus sonhos, metas e sua realização. Ampliam a tomada de consciência e autoconhecimento, identificando com clareza o estágio atual e o que desejam alcançar e, como alcançá-lo, levando a ação. Resultado de métodos comprovados de fácil aplicação para motivação, ajudando a eliminar obstáculos, abrindo caminho para o alcance de metas definidas através de um plano de ação. Contribui na realização de mudanças positivas e duradouras, aumentando a autoconfiança, quebrando barreiras de limitação, para que possa conhecer e liberar seu potencial e alcançar a performance máxima. O Coach mais do que ensinar, ajuda a aprender a aprender, levando o indivíduo a ter uma vida pessoal e profissional mais feliz e satisfatória.

Por que as pessoas querem o coaching? –

Por: Andréa Lages & Joseph O`Connor

Por que as pessoas querem o coaching? Por: Andréa Lages & Joseph O`Connor As pessoas recorrem a essa técnica por varias razões diferentes, mas há sempre alguma dissonância entre seus sonhos e a realidade. Em alguns casos, a dissonância é leve. O coaching pode ser finalizado e uma ou duas sessões. Por exemplo, um gerente provavelmente quer ser capaz de fornecer um feedback (retorno) mais efetivo a seus subordinados. No momento ele esta os ofendendo ou eles não prestam muita atenção. Coach e cliente trabalham em conjunto para entendimento das intenções deste ultimo, da maneira como vem dando feedback e como ele poderia estar sendo mal interpretado. Assim, como essa nova compreensão, o cliente pode descobrir diferentes modos de dar feedback. Seria lhe passada uma tarefa para dar feedback segundo os novos meios e para prestar conta dos resultados. Na próxima, ele seu coach discutiriam o que ocorreu de forma diferente e o que ele tinha aprendido. Outros problemas podem ser mais complexos e demandar diversas sessões para serem resolvidos, como por exemplo, poderá precisar de novas habilidades, bem como necessitar falar sobre assumir mais responsabilidades e o que isso significa na sua vida. Uma inconveniência de pequena monta para uma pessoa pode representar um enorme transtorno para uma ou outra. Quando um problema é bastante grande ou importante para procurarmos ajuda de outras pessoas? As pessoas têm limites depende o hábito, estilo de vida e genética. Algumas pessoas requerem apenas uma leve perturbação para se sentirem desconfortáveis enquanto outras irão tolerar um bocado antes de agir para remediar uma situação. Há uma piada sobre dois sapos. Um está pulando ao longo do rebaixo de um profundo sulco feito por um trator. Outro o vê naquele buraco e grita: “Ei! O que você esta fazendo ai em baixo? Esta muito melhor aqui em cima; tem muito mais alimento”. O outro sapo olha para cima. “Eu não consigo sair daqui.” “Deixe-me ajuda-lo”, diz o segundo sapo. “Não. Deixe-me em paz. Eu estou bem. Tem muito alimento aqui embaixo para mim.” “Está certo”, disse o segundo sapo. “Mas há muito espaço disponível aqui em cima para explorar e se locomover.” “Eu tenho todo o espaço que necessito neste buraco.” “E que tal conhecer outros sapos?”. “Eles descem aqui de vez em quando, se não eu posso gritar para meus amigos aí de cima.” O segundo sapo dá uma espécie de suspiro e prossegue saltando. No dia seguinte, ele fia surpreso em ver o primeiro sapo pulando ao lado dele. “Ei!”ele grita. “Eu pensei que você tinha permanecido naquele sulco. O que aconteceu ?.” “Vinha vindo um caminhão.” No caso de algumas pessoas requer um caminhão para que elas se movam. Outras podem estar razoavelmente satisfeitas e bem-sucedidas, mas acreditavam que “não é preciso ficar doente para melhorar”. Estas pessoas contratarão um coach para explorar como elas podem ser mais felizes, e até mais eficientes. Elas querem ser o melhor que puderem, e querem que o melhor delas se torne cada vez melhor. Qualquer que seja a situação, um cliente poderá pedir ao coach, explicita ou implicitamente, para regredir sua vida ao ponto em que ela era antes da perturbação. Em outras palavras, assim que o caminhão passar, então o sulco poderá parecer atrativo novamente. O coach deve evitar esta tentação a todo custo, pois senão terá problemas. Em primeiro lugar, é impossível. Senão se pode voltar o tempo. Tentar uma regressão para onde eles estavam faz um programa de coaching se equivaler Groundhog ajuda as pessoas a optar por uma nova direção, e tomar medidas rumo á felicidade; não percorrer confortavelmente os mesmos pontos. Trecho do livro: Coaching com PNL – Como ser um Coach Master. O guia prático para alcançar o melhor em você e em outros. Autores: Andréa Lages & Joseph O`Connor Editora: Qualitymark

Tipos de Coaching

Tipos: 

  • Coaching Executivo
  • Coaching de Negócios
  • Coaching de Equipe
  • Coaching de Carreira

Coaching de Vida Ação, aprendizagem, resultado, valores, crenças, pnl,  coach, valores, metas, desenvolvimento, lideranca, gerenciamento,  metodologia, tecnica, Joseph O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza,  livro, fundamentos, trainer Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC,  Sociedade Brasileira de Coaching, Crescentinum formacao– Coaching Executivo – O Executive Coaching destina-se a pessoas que detêm autoridade e poder em uma organização. Executivos que querem melhorar sua liderança e tomada estratégica de decisões. Normalmente não há uma pessoa na organização com quem eles possam realmente falar sobre suas perspectivas e sonhos, dúvidas e temores. Um Coach é o ideal para esse papel.Um executivo apoiado por um Executive Coach conseguirá definir melhores suas metas estratégicas, tomará melhores decisões, desenvolverá habilidades de liderança e competências para favorecer no alto desempenho, eliminará hábitos improdutivos transformando crenças limitantes em crenças possibilitadoras. Estará capacitado a administrar melhor seu tempo, reconhecer seus valores mais profundos e estar em harmonia com eles, o que terá um efeito muito positivo na empresa, podendo significar um aumento significativo na lucratividade e produtividade. “Se todos fizéssemos tudo que somos capazes, iríamos literalmente espantar a nós mesmos”. Ação, aprendizagem, resultado, valores, crenças, pnl, coach,  valores, metas, desenvolvimento, lideranca, gerenciamento, metodologia,  tecnica, Joseph O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza, livro,  fundamentos, trainer Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC, Sociedade  Brasileira de Coaching, Crescentinum formacao– Coaching de negócios – Esse tipo de Coaching destina-se a Organizações que querem desenvolver seus colaboradores, desde a alta administração até equipes no seu ambiente de trabalho para aprimorar aspectos profissionais. É um prosseguimento crucial ao treinamento de negócios, pois muitos não causam os resultados benéficos esperados por causa da falta de apoio às pessoas no seu ambiente de trabalho depois dos treinamentos. Um negócio apoiado por um Personal Coach conseguirá aproveitar muito mais o potencial e o desempenho dos colaboradores, onde se integram todos os outros modelos de coaching (executivo, de equipe, de carreira, de vida), todos são alinhados para o mesmo objetivo, desenvolver a visão, valores, missão e propósito do negócio, alinhando todos para a mesma direção, desenvolvendo competências, dando prosseguimento aos treinamentos para que assim os resultados sejam mais efetivos e eficazes. “Nenhum de nós individualmente é mais inteligente do que todos nós juntos”. Ken Blanchard Ação, aprendizagem,  resultado, valores, crenças, pnl, coach, valores, metas,  desenvolvimento, lideranca, gerenciamento, metodologia, tecnica, Joseph  O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza, livro, fundamentos, trainer  Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC, Sociedade Brasileira de Coaching,  Crescentinum formacao– Coaching de Equipe – Esse tipo de Coaching destina-se a equipes multidisciplinares e multifuncionais que estão com dificuldades em lidar com conflitos e com diferenças, equipes que não estão alinhadas com uma mesma visão, missão, valores, propósito e precisam desenvolver competências para aumentar a sinergia e obter um melhor desempenho do grupo. Uma equipe apoiada por um Personal Coach conseguirá lidar melhor com os conflitos e diferenças do grupo gerando soluções criativas e inovadoras, os integrantes da equipe estarão alinhados com uma visão, missão, valores e propósito caminhando todos para uma mesma direção, conseqüentemente a sinergia do grupo aumenta, as competências são desenvolvidas, assim a equipe trabalha mais fácil e eficientemente, atingindo um alto desempenho e aumentando efetivamente a motivação. “Se duas pessoas pensam sempre exatamente iguais num time, uma delas é desnecessária”. Henry Ford Ação, aprendizagem, resultado, valores, crenças, pnl, coach,  valores, metas, desenvolvimento, lideranca, gerenciamento, metodologia,  tecnica, Joseph O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza, livro,  fundamentos, trainer Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC, Sociedade  Brasileira de Coaching, Crescentinum formacao– Coaching de Carreira – Esse tipo de Coaching destina-se a pessoas que:

  • Estão iniciando uma carreira;
  • Estão insatisfeitas com sua carreira,
  • Estão passando por transição em sua carreira;
  • Querem encontrar um trabalho;
  • Querem mudar de carreira;
  • Querem voltar ao mercado de trabalho;
  • Sonham com uma profissão.

Uma pessoa apoiada por um Personal Coach conseguirá definir melhor a sua carreira, visualizando seus sonhos, clareando seu propósito, percebendo suas intenções, definindo metas, alinhando seus valores mais significativos com sua carreira. Perceberá quais competências já estão presentes em sua vida e quais precisam ser desenvolvidas para que sua carreira seja mais brilhante, sendo assim terá a oportunidade de desenvolver essas competências. “O mundo se afasta e dá passagem para o homem que sabe aonde vai”. David Starr Jordam Ação, aprendizagem, resultado, valores, crenças, pnl,  coach, valores, metas, desenvolvimento, lideranca, gerenciamento,  metodologia, tecnica, Joseph O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza,  livro, fundamentos, trainer Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC,  Sociedade Brasileira de Coaching, Crescentinum formacao– Coaching de Vida – Esse tipo de Coaching destina-se a pessoas que buscam uma melhoria na qualidade de vida, estão insatisfeitos com sua vida e não sabem porque, têm dificuldades nos seus relacionamentos, consideram que a vida está bem, mas que podia estar melhor, querem desenvolver suas competências rapidamente, se sentem perdidas e querem dar um rumo para sua vida, estão em fase de transição, querem superar desafios, têm sonhos, mas estão com dificuldades de realizá-los e quer dar o 1º passo. Uma pessoa apoiada por um Personal Coach conseguirá lidar melhor com os aspectos pessoais e profissionais, saúde e relacionamentos, estará consciente de quais são os valores mais profundos em suas vidas e viverá em harmonia com eles. A qualidade de vida melhora, a motivação aumenta drasticamente, transformara os sonhos em realizações, e assim a vida fica mais equilibrada, satisfatória e feliz. “A felicidade é uma jornada, não um destino”. “Somos o que repetitivamente fazemos, portanto, a excelência não é um feito, mas um hábito”. Aristóteles

Por que o coaching? – Por: Idalberto Chiavenato

Por que o coaching? Por: Idalberto Chiavenato A divulgação e a disseminação do coaching não apresentam apenas mais um modismo. Ou coisas da mídia. Existem quatro razões pelas qual o coaching está se tornando uma necessidade imperiosa nas organizações. A primeira razão é que está havendo uma mudança incrível no mundo dos negócios. Antes, as organizações estavam acostumadas a um mundo estável e permanente, no qual as coisas mudavam lentamente e de maneira progressiva e previsível. A manutenção do status qual permitia que o comendo das pessoas fosse o estilo gerencial predominante e a obediência o comportamento típico dos funcionários. A previsão do futuro era baseada na simples extrapolação do passado. Estruturas burocráticas e hierarquizadas garantiam o sistema de comando-obediência. Hoje, na Era da Informação, com as mudanças rápidas e aceleradas, a imprevisibilidade e a incerteza constituem os fundamentos do mundo dos negócios. O velho esquema de mandar-obedecer não funciona mais e esta sendo substituído por outro estilo de liderança-participação, sem o qual as organizações não conseguiram sucesso em um mundo altamente competitivo e mutável. A velha e arcaica hierarquia organizacional esta cedendo lugar a um conjunto dinâmico de lideranças, de construir um sonho que, se não é bem conhecido, será bem diferente do presente. E do passado. A segunda razão é que, se o mundo, mudou as organizações também mudaram. Melhor dizendo, elas tiveram de mudar para adaptar-se e sobreviver em um contexto darwiniano. As organizações passadas por profundas mudanças estruturais e um forte enxugamento e simplificado de seus velhos organogramas. Antigamente, as organizações se caracterizavam por estruturas verticalizadas, inchadas e com varias camadas n pirâmide hierárquica. As deficiências ocorridas no meio da pirâmide podiam ser superadas ou compensadas pelos mais experientes que ocupavam posições mais elevadas. Atualmente, as organizações apresentam poucos níveis intermediários e são predominante horizontalizadas. A relação entre chefes e subordinados é cada vez mais direta igualitária e menos burocracia. Cada um deve estar preparado para solucionar os problemas na medida em que aparecem e sem necessidade de recorrer à hierarquia. A terceira razão esta importância gravitamente maior do capital humano no desempenho e sucesso das organizações. Os tradicionais fatores de produção – natureza, capital e trabalho obreiro – já deram quase tudo que podiam dar. Eles esgotaram e exauriram sua capacidade de agregar valor. A excelência deve ser buscada em outro lugar. O capital financeiro – que envolve prédios maquina equipamentos, matérias-primas, dinheiro – está gradativamente cedendo espaço para o capital intelectual. E boa parte do capital intelectual esta contida no capital humano. E a atividade humana esta se tornando cada vez mais intelectual, cerebral e criativa. O capital humano é muito mais do que um simples conjunto de pessoas trabalhando em uma organização. Ele constitui um ativo intangível na medida em que contribui com uma riqueza incomensurável: o conhecimento e a competência. A quarta razão é que o capital humano somente pode crescer, florescer e aumentar indefinidamente através da aprendizagem é o combustível principal que move as pessoas e organizações em direção ao desenvolvimento e a excelência. Antes desenvolver a organização em si, a tarefa prioritária esta em desenvolver os lideres e buscar incrementar as competências humanas. Por esta razão, muitas organizações estão se transformando em verdadeiras agências de aprendizagem e os antigos  órgãos de treinamento estão se transformando em verdadeiras universidades corporativas. O coaching constituiu a maneira mais simples, barata e efetiva de garantir a aprendizagem contínua das pessoas em uma organização. As pedras no caminho Os resultados finais das tentativas de transformar os executivos em criadores de talentos e incentivadores da aprendizagem esbarram em muitas dificuldades. Muitas delas estão no ambiente interno de trabalho, como pressões para alcançar resultados de curto prazo, comunicações precárias dentro da organização, mentalidade retrógrada da alta direção, prioridades dadas a aspectos puramente financeiros do negócio, pouco espaço para inovação dentro da empresa etc. Outras dificuldades estão dentro da cabeça dos gerentes. A outra dificuldade é a cultura do imediatismo. Os gerentes não têm tempo disponível para nada alem do seu trabalho cotidiano, principalmente nas empresas com estruturas horizontalizadas e comprimidas. Sua tarefa tradicional é tocar o dia-a-dia e alcançar metas concretas para garantir o sucesso no curto prazo. Trocar idéias com os subordinados? Investir dar ordens claras, diretas simples. É muito mais rápido. Coaching? Isto é pura para quem tem tempo sobrando! Os gerentes precisam aprender a investir tempo e esforços para desenvolver. Um terceiro obstáculo é a tendência do executivo em manter as coisas como estão. Por que mexer em time que esta ganhando? O futebol é um jogo com regras marcadas. Os negócios não têm regras definidas e nem definitivas. Alias, estão vencendo as empresas que mudam as regras do mercado e subvertem o status quo trazendo inovações e fazendo com que o ciclo da vida de vida de produtos, serviços, processos, tecnologias, se tornem cada vez mais curto e rápido. Isso não acontece com o futebol. A obsolescência programada esta ficando cada vez mais intensa. Mas tudo isso ocorre lá fora da empresa. Por que mudar se estamos protegidos pela couraça burocrática da nossa organização? Ela nos defende e protege das mudanças no ambiente externo! Essa mentalidade provoca enormes danos à organização. O quarto desafio esta em deixar de ser executor (fazer ou ensinar a fazer) e passar ser condutor (ensinar a pensar sobre o que e como fazer). Se há algo a ensinar, é fazer, e não pensar ou refletir. Poucos líderes são capazes  de ações pedagógicas ou didáticas com os subordinados. Afinal, ainda estamos acostumados a não dar informações a ninguém e devemos guardá-las a sete chaves na gaveta. Isso funcionava em uma época em que o poder estava com quem guardava informação confidencial. Antes, o poder separava. Agora, o poder está em juntar e integrar. Os gerentes ainda estão distantes de serem multiplicadores do conhecimento nas suas organizações. Por todas essas razoes, o coaching pode ser entendido como uma técnica de supervisão, de orientação, de treinamento e até de gestão do desempenho. Na verdade, ele é isso tudo e algumas coisas a mais que veremos a seguir: uma maneira direta e eficaz de motivar e estimular as pessoas, dar-lhes orientação e rumo na vida profissional, incentivar a aprendizagem e o desenvolvimento pessoal e melhorar a qualidade de vida no trabalho. Afinal, nada melhor do que a interação humana e a emoção no intercâmbio de idéias e conhecimentos. Isso é difícil? Leva tempo? Claro. Mas o tempo que importa é que vale a pena! E quanto! Extraído do livro: Construção de Talentos – Coaching e Mentoring – As novas ferramentas da gestão de pessoas. Autor: Adalberto Chiavenato. Editora: Campus. VEJA O VÍDEO: COACHING FUNCIONA COM ERIC SCHIMIDT – CEO DO GOOGLE http://www.youtube.com/watch?v=HyP7Rbg6qsk

Os Benefícios do Coaching – Por: Nicolas Nigro

Os Benefícios do Coaching Por: Nicolas Nigro Já aludimos a muitas destas vantagens. No entanto, pensamos que é importante ver a extensão e âmbito da lista que apresentamos, para avaliar e compreender porque é que o coaching e o mentoring, não só estão a ser exponencialmente adotados, mas também, porque não são absolutamente nada superficiais quando plenamente reconhecidos e apoiados por todos os níveis hierárquicos da organização. Nesta lista, também constatará não só o que é responsável por partilhar como os seus colaboradores, como coach, mas também o que você, no papel de coach e de gestor, aprende nos seus esforços diligentes de liderar pessoas. Também já vimos coaches externos a integrar as organizações ou trabalhar em áreas específicas nomeadamente falhas ou deficiência, quer de gestores, quer de colaboradores, ou como de colaboradores, ou como convidados para apresentar os métodos de coaching a todos os não familiarizados com o tema. Os executivos das organizações trabalham numa base individual de um para um com os coaches, tal como os gestores médios, supervisores e colaboradores de baixo nível orientados para a carreira. Assim, na realidade, o coaching e os coaches estão, atualmente, um pouco por todo lado na empresa. São contratados para vários propósitos aparentemente divergentes. Há, contudo um propósito dominante que transcende todos os coaches e as praticas de coaching, que é melhorar as pessoas como entidades produtivas e ao agir assim, torna-las melhores seres humanos, a vários níveis. 

  • Da assistência no desenvolvimento de uma visão pessoal que coexista com a visão de negócio da organização.
  • Mobiliza atitudes e ações necessárias para tornar esta visão produtiva.
  • Enfatiza a expansão do conhecimento e o desenvolvimento das competências.
  • Oferece orientação e aconselhamento regular para ultrapassar traços de personalidade negativa ou defeitos de competência que impeçam a progressão na carreira.
  • Aumenta o auto-conhecimento promovendo melhores e mais autênticos relacionamentos com colegas, clientes e com o outros, isto é, com as pessoas exteriores à vida profissional.
  • Estabelece o equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada para que seja uma única vida harmoniosa.
  • Desenvolve relações profissionais e de negócio, através do trabalho em rede, e consequentemente potencializa a credibilidade a as oportunidades de carreira.
  • Acentua a aprendizagem dos caminhos para alcançar a meta dos resultados de desempenho.
  • Compremete-se num dialogo genuíno, oferece feedback positivo, e aplaude o retorno deste feedback.
  • Transforma a política organizacional negativa em relacionamentos pessoais positivos.
  • Moderam o stress profissional como rotinas de comunicação aberta.
  • Faz da autoconfiança na carreira uma prioridade de topo realizável.
  • Coloca perguntas abertas e dá respostas abertas.
  • Compreende a importância de fortes competências de comunicação quer escrita quer oral.
  • Alia o desenvolvimento de desempenho com o desenvolvimento pessoal.
  • Aumenta a confiança ao negociar situações de conflito.
  • Trabalha com planos de desempenho e funciona de acordo com eles.
  • Estabelecem objetivos agressivos e ambiciosos mais atingíveis.
  • Reforça as competências de resolução de problemas.
  • Ajuda a encontrar soluções para todas as situações profissionais – importantes ou não.
  • Compreende a importância da auto-motivacao e empenhamento para executar a função.
  • Reconhece que o empenhamento na função de hoje é tão relevante quanto na função de amanha.
  • Transmite perspicácia no negocio e as capacidades para pensar como empreendedor.
  • Ultrapassa as limitações pessoais ao adotar a aprendizagem contínua.

Como pode constatar ao verificar esta extensa lista de beneficio do coaching e do mentoring, a pratica desta metodologia garante horizontes alargados e de sucesso para ultrapassar deficiências. Agora a questão: de que modo é que todos estes benefícios ajudam os resultados de uma empresa? A lista dos benefícios assinala obstáculos que tanto o coach, como os seus colaboradores, pode ultrapassar. Supera estes obstáculos ganhando confiança nas suas próprias capacidades e tornando-se mais atento aos seus pontos fortes e fracos e ainda à forma como os outros o vêem. Evita as deficiências, mas nunca deixa escapar oportunidades de melhoria para aprender e crescer. Ao estar focalizado, você planeia a sua própria carreira. Mas sua carreira não é o máximo. É por isso que o coaching e o mentoring falam sobre a importância de fazer o balanço entre o trabalho e a vida. Extraído do livro: Guia do Coaching e do Mentoring – Como aumentar a produtividade, promover o talento e encorajar o sucesso. Editora: Monitor. Autor: Nicolas Nigro.

Os Benefícios Múltiplos do Coaching – Por: John Whithmore

Os Benefícios Múltiplos do Coaching Por: John Whithmore Então, quais sao os benefícios do coaching em oposição à instrução do gerente e do gerenciamento, e quais são os benefícios para uma organização ao adotar o que chamo de cultura de coaching? Performance e produtividade de melhoras. Isso deve ser o numero um, e nós não faríamos isso se não desse certo. O coaching revela o melhor dos indivíduos e das equipes, algo que a instrução nem sequer sonha em fazer, então, como isso é feito? Desenvolvimento de equipe. Como afirmei anteriormente, desenvolver pessoal não significa apenas mandá-los fazer um curso rápido uma ou duas vezes ao ano. O modo como você gerencia irá desenvolvê-los ou estagna-los. Aprenizado melhorado. Coaching é aprendizado em vias rápidas, sem perda de tempo de banco ou mesa. O prazer e a memória também  são melhorados. Relacionamentos melhorados. O ato de fazer uma pergunta a alguém valoriza a pessoa e a sua resposta. Se somente eu falar, não há troca. Posso, então, falar com um monte de tijolos. Certa vez perguntei a um jogador de tênis Junior muito calado, porém bastante promissor, o que ele achava do forehand. Ele sorriu e disse: “Eu não sei. Ninguém nunca perguntou a minha opinião antes”. Aquilo disse tudo para mim. Melhoria na qualidade de vida dos indivíduos. Sem levar em consideração o respeito pelos indivíduos, a melhoria nos relacionamentos e o sucesso que seguirá o coaching, a atmosfera no trabalho irá mudar para melhor. Mais tempo para o gerente. Equipe que é treinada e que recebe responsabilidade não precisa ser seguida ou observada, o que libera o gerente para executar suas funções mais amplas, coisa que no passado ele nunca encontrava tempo para fazer bem. Idéias mais criativas. Coaching e o ambiente de coaching encorajam sugestões criativas de todos os membros da equipe sem medo de ridicularização ou dispensa prematura. Uma idéia criativa muitas vezes ofusca outras. Melhor utilização de pessoal, habilidades e recursos Um recurso muitas vezes não tem idéia de quais recursos escondidos ele logo irá descobrir muitos talentos não declarados anteriormente e sua equipe, bem como soluções para problemas práticos, que podem ser encontradas  apenas por quem desempenhou uma tarefa regularmente. Resposta de emergência. Em uma atmosfera na quais as pessoas são valorizadas, elas estão invariavelmente dispostas a empurrar o barco quando forem ou não chamadas para fazer isso. Em muitas organizações onde as pessoas não são valorizadas, elas apenas fazem o que é solicitado e, mesmo assim, o mínimo possível. Maior flexibilidade e adaptabilidade. O etos de coaching trata-se de mudança, de ser compreensível e responsável. No futuro, a exigência por flexibilidade irá aumentar não diminuir. O aumento da competição no mercado, a incerteza econômica e a instabilidade social cuidarão disso ao longo de nossa breve vida! Apenas os flexíveis e resilientes sobreviverão. Equipe mais motivada. Repito aqui que tanto o feno quanto o chicote perderam a sua superioridade e que as pessoas executam porque querem, não porque precisam. O coaching as ajuda a descobrirem a sua automotivação. Mudança de cultura Os princípios do coaching sustentam i estilo de gerenciamento da cultura da alta performance que tantos lideres buscam. Qualquer programa de coaching irá ajudar a transformação da cultura mais realizável Uma habilidade para a vida Coaching é tanto atitude quanto comportamento, com aplicações múltiplas disso dentro e fora do trabalho. Isso é cada vez mais exigido, então até mesmo aqueles que quiserem mudar de emprego logo irão encontrar uma habilidade inestimável em qualquer lugar que for. Coaching para vencer Deixem-me retornar aos esportes, pelo menos para um evento competitivo único e perigoso. Ele era renomado por sua tradição de liderança autocrática, que produziu performances extraordinárias no passado, mas era diametralmente oposta à filosofia do coaching. Todo ano, o melhor momento daquele grande espetáculo militar que costumava ser feito no verão em Londres, o torneio Real, era a corrida de peça de campanha. Iniciada há muitos anos para comemorar a campanha heróica na Guerra Bôer na qual a artilharia foi manipulada pelos homens nas montanhas, o evento consistia em uma corrida para desmembrar parcialmente e arrastar uma antiga arma por uma pista de obstáculos que seria desafiadora o bastante para a maioria de nós sem nenhuma sacola. Os competidores eram as três ramificações da esquadra britânica. A cada ano eles só podiam treinar suas equipes de 16 homens durante nove semanas. Em 1990, Joe Gough era o primeiro treinador para equipe da esquadra aérea. Antes de o treinamento começar, ele participou de um curso de Coaching para o treinamento começar, ele participou de um curso de Coachign para Performance ministrado pelo meu colega David Hemery e por mim mesmo; depois disso David visitou a equipe em Southampton no inicio do treinamento. Como resultado, Joe, de maneira corajosa e radical, alterou sua abordagem. Depois do evento Joe falou: “Mudamos tudo esse ano, e se tivéssemos fracassado eu teria sido exposto ao ridículo. Mas agora eu sou o homem mais popular da esquadra aérea. Pela primeira vez na historia do evento uma equipe ganhou os cinco troféus principais. A equipe da esquadra aérea “A” marcou o tempo mais rápido, o melhor tempo de equipe somando, o maior número de pontos, o menor número de penalidades e a equipe “B” também receberam troféu. Esse resultado impressionante foi alcançado com 30% a menos de treinamento do que nos anos anteriores e com menos contusões. Eis aqui algumas palavras da equipe: “Essa foi a primeira vez que alguém pediu a nossa opinião e ouviu”. 

  • “Joe nos perguntava se queríamos fazer outra e, se disséssemos não, achávamos que devíamos há ele um pouco mais, e esse era um incentivo maior para o dia seguinte.”
  • “Joe era muito acessível. Ele nos tratava como homens.”
  • “Uma noite Joe nos falou para nos equiparmos para uma nova seqüência a estávamos acabados. Eric, nosso PTI (Instrutor de Treinamento Físico), foi até Joe e disse que ele e a equipe achavam que aquelas que aquelas decisões  estava errada. Joe saiu e disse para guardarmos os materiais! Não conseguia acreditar. É necessário ser um grande homem para se admitir que este errado… e, depois que ele fez isso, o restante de nós começou  admitir que estávamos errados em algumas partes do nosso treinamento, em vez de arranjar alguma coisa desculpa. Havia muito honestidade em relação a tudo”.

Joe Gough resumiu a sua nova convicção de que coaching realmente produz melhores performances do que ordens e medo quando afirmou: “Você pode fazer um homem correr, mas você não pode faze-lo correr rápido!” Para mim, os benefícios do coaching superam em muito as barreiras. E para você? Extraído do livro: Coaching para Performance – Aprimorando Pessoas, Desempenhos, e Resultados. Editora:Qualitymark Autor: John Whithmore

Coaching empresarial – Por: Andréa Lages & Joseph O`Connor

Coaching empresarial Por: Andréa Lages & Joseph O`Connor Tivemos mais de uma década de estudos e palestras sobre “organizações que aprendem”. Consideramos que há também as “organizações que sonham”. Os sonhos existem nas mentes das pessoas que as dirigem. Elas sonham em servir melhor os clientes, dominar o mercado com um produto, sobre a estratégia de marketing mais recente, em uma aplicação revolucionaria, em novos e aperfeiçoados sistemas pra se trabalhar melhor, mais rapidamente e com mais liberdade. Sonha em ser uma organização de fácil mutação, que possa se transformar to rapidamente como seu meio circundamente em um mercado de grandes e rápidas alterações. O coaching pode mudar uma empresa, ajudando as pessoas que dela participam a ter melhores sonhos e torná-los realidade. O meio corporativo como um todo se transformou nos últimos 20 anos. As pessoas já não têm empregos duradouros para toda a vida; elas não os procuram nem os esperam. Agem com “egoísmo esclarecido”. A empresa na qual trabalham não é mais importante do que suas trajetórias globais de carreira; elas provavelmente atuarão em diversas empresas durante sua vida de trabalho. Quanto mais as pessoas se desenvolvem, e a empresa desenvolve seus funcionários, tanto maior o valor que eles representam para ela. O coaching é um dos meios mais focados e de maior custo – beneficio para cumprir esta tarefa. Ele coloca ênfase onde é necessário – nas habilidades das pessoas – e leva à resultados rápidos. A vida profissional é também uma serie de pequenas decisões. Estas pequenas decisões são o que mantém o bom funcionamento da empresa no dia-a-dia e traz a confiança e compromisso dos funcionários. Coaching ajuda as pessoas a tomarem decisões de alto nível todos os dias. Há dez anos houve um estudo interessante sobre como o processo decisório era tomado em um grande numero de empresas européias de médio porte. Ele me revelou dois terços de decisões mais importantes eram tomados em concordância com a estratégia declarada da empresa. Esse número caiu para um terço quando as decisões menores tinham uma importância mediana. No entanto, somente uma em vinte das decisões menores do cotidiano estava alinhada com a política declarada da empresa. Pense sobre a impressão que estes resultados  tiveram nas pessoas que lá trabalhavam. As decisões principais não eram muito freqüentes, eram tomadas em segredo e geralmente não eram reveladas pubicamente por boas razões comerciais. Assim, elas eram, na maior parte das vezes, insensíveis. As pequenas decisões do cotidiano afetavam a todos e eram óbvias e de conhecimento público. Todos os dias os funcionários concluíam que a empresa não estava sendo verdadeira com sua política. Pequenas decisões interessam mais do que  as grandes para os trabalhadores.\ Trecho do livro: Coaching com PNL – Como ser um Coach Master. O guia prático para alcançar o melhor em você e em outros. Autores: Andréa Lages & Joseph O`Connor Editora: Qualitymark

O Que é Performance? – Por: John Whithmore

O Que é Performance? Por: John Whithmore Se a qualidade de uma performance ou aprender com a experiência é importante, então é um dever se nenhum dos dois for, então informe – se precisar. “A execução das funções exigidas de uma pessoa” é como o meu dicionário define performance, mas isso soa como fazer performance no meu ponto de vista; não é o que eu chamo de Coaching para Performance. A verdadeira performance é ir alem do que é esperado; é estabelecer os mais altos padrões pessoais, padrões estes que excedam o que os outros exigem ou esperam. Isso é obviamente, a expressão do potencial de uma pessoa. Isso se aproxima da segunda acepção para performance existente em meu dicionário: “Um feito, uma proeza, uma exibição publica de habilidade”. É com esta intenção que oriento. Por definição, a expressão completa do potencial de uma pessoa exige que ela assuma total responsabilidade ou domínio. Se isso não acontecer, não se trataria do próprio potencial da pessoa, seria em parte de outra. O coaching é, portanto, a ferramenta ou estilo de gerenciamento essencial para a otimização do potencial a da performance das pessoas. Ordenar, exigir, instituir, persuadir com ameaças, de modo evidente ou controvers, não pode produzir uma performance otimizada e sustentável, embora o trabalho possa ser feito. “Atuamos bem no piloto automático, com nossa atenção voltada para outro lugar, mas uma performance mais elevada exige atenção total e nenhuma distração. A pergunta que um líder ou um gerente precisa fazer a ele mesmo é quão bem ele quer que o trabalho seja feito e qual é a performance que esta buscando. Ele por acaso sabe o que seria uma performance realmente boa? O coaching pode levar a sua performance para além das expectativas do coach/gerente e para além dos sonhos do realizador. No esporte, onde o sucesso e o fracasso são tão claramente definidos, as regras são simples, o tempo hábil é curto e o desconforto físico ou mental é determinante, a automotivacao não é difícil de ser evocada. Os tablóides nos levariam a crer que fama e fortuna são o sonho de todo atleta profissional. Para alguns, talvez, mas a maioria busca objetivos mais tangíveis, como identidade auto-estima, excelência e experiência máxima; recompensas pessoais experienciadas apenas pelo receptor. O sucesso nos negócios é menos glamoroso e chega mais lentamente por comparação. A qualidade de vida no local de trabalho, em razão das horas e dos anos gastos nesse lugar, assume uma importância muito maior. Poucos capitães de indústria alcançam qualquer grau de conhecimento público, e aqueles que conseguem, provavelmente são mais mal-afamados do que famosos. Por outro lado, os negócios oferecem inúmeras oportunidades, grandes ou pequenas, para a realização de objetivos que podem ser individualmente escolhidos para favorecer a crescimento pessoal otimizado. Infelizmente, poucas pessoas conseguem enxergar o seu local de trabalho como uma universidade para o auto-desenvolvimento ou as duas ou as suas tarefas como desafios. Portanto, não é nenhuma surpresa que falte aquela chama em sua performane. A Johnsonville Susage. Deixem-me contar a historia da johnsonville Sausage. Esse era o nome da empresa de fazer lingüiça de uma família em Wisconsin, que em 1980 estava sob a administração de Ralph Stayer. Ralph escreveu em texto sobre sua empresa na edição de novembro/dezembro de 1990 da Harvard Business Review intitulado Como aprendi a deixar meus funcionários liderarem – do qual irei fazer algumas citações. Crescimento, vendas e lucros estavam indo bem para a Johnson-ville Sausage, tínhamos todos os indicadores de um negocio bem-sucedido, mas… O que me preocupava mais do que a concorrência, no desperdiçando dinheiro, tempo e material deliberadamente, as pessoas apenas não assumiam a responsabilidade pelo seu trabalho. Elas chegavam pela manha, faziam o que tinham que fazer e depois voltavam para casa. A situação que Ralph descreve é bastante comum, mas ele obviamente reconheceu o papel vital da responsabilidade quando se trata de igualar performance e potencial. Por sua própria conta, Ralph então passou “do controle autoritário à abdicação autoritária”. Entregou a responsabilidade para sua equipe de gerenciamento e queria que eles adivinhassem o que ele queria. Isso não funcionou. O inicio da década de 1980 me ensinou que eu não podia dar responsabilidade. As pessoas tinham de esperar e querer isso, e até exigir se fosse o caso… Para levar as pessoas a isso… Eu precisei aprender a ser um coach melhor. Ele mudou a sua abordagem. Os fazedores de lingüiça, em vez do gerenciamento, passaram a fazer a degustação das lingüiças e assumiram o controle de qualidade e as melhorias do produto e do empacotamento . Logo depois surgiu a questão de colegas de trabalho com baixo rendimento: Oferecendo-nos para ajudá-los a atingir os padrões de performance e a instruí-los para acabar com a má performance. Mas insistimos que já que eles eram os especialistas em produção e performance, cabia a eles lidar com a situação. Mordi a língua algumas vezes, mas eles assumiram a responsabilidade de lidar com os problemas de performance e chegaram até a demitir indivíduos que não atingiam os padrões de suas equipes. Não muito tempo depois, a mão-de- obra de johnsonville era responsável pela grande maioria das funções. Termos como “funcionário” e “subordinado” foram descartados e deram lugar a “membros” da organização, e os gerentes eram conhecidos como “coordenadores” ou “coaches”. Essa mudança na linguagem deu o tom para uma organização renovada, na qual a promoção vinha da habilidade como coaching para performance. Queria ver se eu fazia o que pregava. Desde o inicio fiz coisas simples para demonstrar a minha sinceridade. Fiz uma plaquinha para a minha mesa que dizia: A PERGUNTA É A RESPOSTA, e, quando as pessoas vinham ate a mim com perguntas, eu me perguntava se eram questões que deveriam responder. Invariavelmente não eram. Quase sempre as pessoas queriam que eu tomasse a decisão por elas. Em vez de dar respostas, eu virei a mesa e passei a fazer as perguntas, tentando fazer com que eles reempossassem os seus próprios problemas. À medida que o tempo foi passando, os “membros” passaram a ter poder para tomar decisões e faziam isso muito bem. Até mesmo Ralph começou a se ver como um consultor em sua própria empresa. Quando iniciei esse processo de mudança há dez anos, esperava ver o momento em que tudo estivesse acabado e eu pudesse retornar ao meu verdadeiro emprego. Mas aprendi que a mudança é o verdadeiro trabalho de todo líder de negócios efetivo, por que a mudança é o verdadeiro trabalho de todo líder de negócios efetivo, por que a mudança trata do presente e do futuro, e não do passado. Não há fim para mudança. Contudo, outra que aprendi é que causa da animação na Johnsolville Sausage não é própria mudança, mas sim o processo usado para produzir tal mudança. Aprendizado e responsabilidade são revigorantes e as ambições fazem nossos corações baterem. Conseguir uma melhor performance de qualquer grupo ou individuo, incluindo você mesmo, significa ter uma mudança permanente no modo como você se coordena o seu negocio.  Uma mudança desse tipo não é apenas uma simples transação, mas uma jornada, e esta têm um ponto de partida especifico [REALIDADE] e um destino claro [OBJETIVO]. Portanto, para fazer as mudanças que levarão você a uma grande performance, recomendo que se concentre em seus objetivos, expectativas, contextos , ações e aprendizado. Performance Ralph claramente faz com o que ele prega. A mão-de-obra respondeu com uma performance excepcional  não há duvida de que aprendizado e prazer também estão em alta na Johnsonville Sausage. É necessário coragem para dar inicio a tais mudanças radicais em qualquer organização, porém qualquer líder de negocio que busca estar seguro com uma performance verdadeira ou talvez com sua sobrevivência no futuro, faz muito bem em levar em consideração grandes mudanças. Mas por onde você começa? Coaching para melhoria da performance própria, dos outros e na equipe é simples e direto, uma vez que seus princípios fundamentos são inteiramente abraçados, e a adoção de um estilo de gerenciamento coaching é onde a mudança se inicia. No entanto, até mesmo os gerentes que fazem uso do coaching de maneira ampla podem fracassar caso eles se concentrem exclusivamente na melhoria da performance. Aprendizado Muitos negócios estão começando a reconhecer que eles precisam se tornar organizações de aprendizado se quiserem estimular e motivar suas equipes e se estiverem dispostos a competir com a demanda de mudança quase contínua. Performance, aprendizado prazer estão inextricavelmente entrelaçados. Todos os três são realçados por altos níveis de consciência, um objetivo fundamental do coaching, mas é possível se concentrar primeiramente no desenvolvimento de um deles com muito sucesso, embora apenas por um tempo. Quando um dos três é negligenciado, mais cedo ou mais tarde os outros dois irão sofrer. Por exemplo, a performance não pode sustentada onde não há aprendizado ou onde não há prazer. Prazer Muitos atletas profissionais já vivenciaram períodos em que perderam o prazer pelo seu esporte. Da mesma forma, o prazer pelo seu esporte. Da mesma forma, o prazer de ficar na praia pode acabar após um dia ou três e começamos a buscar novos desafios para nossa performance com frescobol ou mergulhos. Escolas de aprendizado que não oferecem os desafios das artes ou dos esportes e que fazem cara feia para o prazer não são capazes de manter os altos padrões de aprendizado que elas buscam de maneira tão urgente exclusiva. A própria definição de performance, para efeito de coaching, deveria incluir aprendizado e prazer também. Extraído do livro: Coaching para Performance – Aprimorando Pessoas, Desempenhos, e Resultados. “Editora:Qualitymark Autor: John Whithmore 

O que dizem as pesquisas sobre coaching?

Coaching Ilusao Otica Coach Funciona Resultado Ação,  aprendizagem, resultado, valores, crenças, pnl, coach, valores, metas,  desenvolvimento, lideranca, gerenciamento, metodologia, tecnica, Joseph  O’Connor, Andrea Lages, Flavio Souza, livro, fundamentos, trainer  Lambent, ICC, ICF, Voce Vencedor, SBC, Sociedade Brasileira de Coaching,  Crescentinum formacao, Certificacao, Internacional, International  Coaching Community, International Coaching Federation, Crise, Carreira,  SCA Coaching, Curso, Treinamento, PalestraO coaching é uma metodologia comprovada que leva à alta   performance. Um estudo realizado pela XEROX apontou perda de 87% das habilidades em treinamento, se não houver acompanhamento de um coaching. Mesmo que o treinamento tenha elevada qualidade, seus resultados ficarão comprometidos no longo prazo na ausência de um programa de coaching. O coach não precisa ser um especialista na área do cliente ou no assunto do treinamento em que o cliente participou. Um estudo publicado no Public Personal Management Journal concluiu que, os executivos que participaram de um treinamento gerencial aumentaram em 24% sua produtividade. E aqueles que tiveram Coaching após este treinamento aumentaram sua produtividade em 88%. O coaching aumenta a sua produtividade, seja você um empresário executivo, profissional liberal, político, estudante, atleta ou de outras profissões. O Training and Development Journal publicou um artigo mostrando a diferença de treinamentos seguidos de coaching e os que não são. As pessoas que participaram de treinamento, mas não receberam coaching com foco nos novos comportamentos ou idéias treinadas, a tendência é diminuir rapidamente a aplicação do que foi aprendido, até eventualmente voltar aos mesmos hábitos que tinha antes. As causas disso são: 

  1. A tendência natural do cérebro humano a continuar a fazer o que já está neurologicamente programado.
  2. A natural ansiedade gerada pela tentativa de implementação de novos métodos ou hábitos.

O coaching ajuda em processos de mudanças de forma duradoura e efetiva, potencializa o aprendizado. Coaching Resultado Profissao Profissional Resultado  Aprendizado Carreira Um minucioso estudo pelo Guru Jack Philips em junho de 2002 demonstrou um ROI de 788% em um programa de Coaching. O coaching é o processo de melhor custo-benefício hoje no mercado. A Revista Fortune 500 publicou recentemente um estudo buscando calcular o ROI (Retorno Sobre Investimento) de um programa de coaching de executivos. O resultado é que o programa produziu um ROI de 529%, ou seja, um retorno de cinco vezes a mais sobre o valor investido em coaching. O estudo incluiu 100 executivos que receberam o processo de coaching. No estudo as empresas tem uma maior retenção dos executivos que recebem coaching. Os profissionais que possuem um coach tem aumento de produtividade, melhoria no relacionamento entre reportes diretos e seus pares, melhora no trabalho em equipe, maior satisfação no trabalho, entre outros. Saiba mais sobre o coaching, experimente fazer uma sessão gratuita.

Coaching: Para liberar o potencial

Ultimamente se tem falado muito em coaching, uma das ferramentas mais modernas em termos de resultados e de maior custo-benefício. Neste contexto, muitos têm interesse em conhecer o que realmente é o coaching? O que não é coaching? Como usá-lo e se beneficiar dele? Ocorre é que muitas empresas e profissionais, por não conhecerem esta ferramenta, acabam sendo enganados e “comprando gato por lebre”. Surge desta forma a maneira mais segura de conhecer, entender e experienciar esta que é a ferramenta mais poderosa para desenvolver pessoas e organizações. De 26 a 28 de março, as Empresas de Desenvolvimento Humano e Organizacional Você Vencedor e Iluminatta Brasil promoverão o Curso Iniciação ao Coaching, com o reconhecimento e certificação internacional da Lambent do Brasil e ICCComunidade Internacional de Coaching dentro de suas normas e código de ética. Ministrado pelo facilitador Flávio Souza, o curso tem por objetivo demonstrar o que é coaching, bem como criar um processo no qual o coach e o cliente possam formam uma parceria para identificar e alcançar metas.. Você deve participar deste curso que trará inúmeros benefícios para você como participante e para sua empresa, tais como: Como pessoa: – Este curso lhe trará as informações básicas sobre como se conduz um processo de coaching e servirá de estimulo para sua participação na Formação de Coach da Lambent do Brasil. – Os benefícios do coaching às relações pessoais. – Resgate da confiança, habilidades e satisfação de vida. – Como fixar metas, baseadas em princípios e valores conquistando assim um futuro mais atraente e consistente. Como profissional: – Este treinamento de coaching capacita as pessoas a criarem a plataforma para um trabalho significante e gratificante. – O treinamento fornece aos participantes, coaches, consultores e facilitadores a oportunidade de desenvolver excelência pelo aumento do potencial humano e inovação acelerada. – Maior qualificação como líder e gestor. – Maior capacidade de feedback e orientação aos colegas e colaboradores Além disso, você vivenciará o seguinte conteúdo: – O que é Coaching – O que não é coaching – As chaves do coaching – Construindo uma relação de Confiança – Coaching: A arte de fazer perguntas. – Definindo Metas – Encontrando Valores – Descobrindo os Recursos pessoais – Desenvolvimento de habilidades de Audição – Criando e dando Tarefas – Continuando o caminho: Montando um Plano de Ação – Ferramentas úteis – Comportamentos e atitudes favoráveis em um trabalho de Coaching – Normas e Ética do ICC – Comunidade Internacional de Coaching 

Quem precisa de coaching?

Coaching Quem Precisa Coach Desenvolvimento Pessoal  Profissional O Coaching é um processo focado em liberar o potencial e maximizar a  performance dos indivíduos na vida pessoal e profissional. O coaching tem se tornado aplicável a todas as áreas, nos negócios e em todos os aspectos da vida. Atualmente é bastante comum que alguém procure um coach para ajudá-lo a atingir suas metas na vida e no trabalho. Mas, quem precisa de um coaching? A ferramenta ajuda na definição de prioridades, além de auxiliar na identificação de ações que aumentem o nível de satisfação das pessoas com todas as áreas da vida. Este profissional, no entanto, tem um papel mais abrangente que simplesmente orientar empresários, executivos e atletas profissionais:ele pode mudar o rumo profissional das pessoas e despertar qualidades até então desconhecidas. Coaching Sucesso Carreira Vida Profissional Pessoal Resultado  SucessoO coaching ajuda uma pessoa a mudar da maneira que deseja, assim como ajuda a seguir a direção desejada. O coach não precisa ser um especialista na área de atuação de seu cliente. O coaching cria consciência, potencializa a escolha e leva à mudanças duradouras. O coach é o profissional especializado no processo de levar o cliente a refletir, chegar a conclusões, definir ações e, principalmente, agir em direção a seus objetivos, metas e desejos, criando uma avenida sinergética de resultados mais satisfatórios em sua vida e trabalho. Para saber se você precisa de um coach, pergunte-se: 1 – Está em conflito sobre alguma área de sua vida? 2 – Você acha que tem muito mais potencial para oferecer e não sabe por onde começar? 3 – Em sua empresa, sua equipe não consegue atingir o nível máximo de produtividade apesar dos recursos colocados à disposição e você não sabe o por quê? 4 – Sua empresa exige de você um desempenho que está enfrentando dificuldade para cumprir? 5 – Você está desmotivado com seu atual nível de satisfação profissional e deseja saber o que pode estar acontecendo? 6 – Você acha que pode ser mais criativo, intuitivo, mas seus resultados estão abaixo de suas expectativas? 7 – Você é um líder, mas tem dificuldades de extrair o máximo de resultados de sua função e de sua equipe? 8 – É bem-sucedido profissionalmente, mas tem insucessos nos estudos ou vice-versa? Tem uma vida financeira tranqüila, mas tem problemas de satisfação com sua vida profissional e não sabe o que fazer? 9 – Deseja alcançar resultados excepcionais no trabalho e na vida pessoal, mas sente que “alguma coisa” trava seu desempenho? Coaching Sucesso Carreira Vida Profissional Pessoal  Resultado Sucesso10 – Você deseja compreender porque sempre tem muitos objetivos, mas desiste no caminho, antes de alcançar o que desejava? 11 – Não sabe se quer ser empreendedor, ou se deseja ser empregado, ou tem dúvidas quanto ao seu verdadeiro perfil profissional? 12 – Deseja mudar de profissão ou realizar uma mudança de emprego e não sabe como fazê-lo, pois está inseguro se está fazendo a coisa certa? Se alguma das respostas às perguntas acima for positiva, esta é uma excelente oportunidade para agendar uma visita e saber mais informações a respeito do coaching. 

Coaching em momentos de crise

Coaching Crise Gestao Profissional Gerenciamento Organizacao  Desenvolvimento Resultado Sucesso No olho do furacão de nosso tempo vivenciamos um cenário de imprevisibilidade onde instituições e empresas têm sua imagem abalada e são expostas em tempo real ao crivo da população mundial nesta integração global ocasionada pelas tecnologias de comunicação em massa acessível ao público em geral, ao meio institucional, aos seus colaboradores internos e aos clientes destas organizações. Hoje, as flutuações econômicas, a concorrência global, erros estratégicos ou de investimentos levam organizações à beira da falência do dia para a noite. Fatos ou sensacionalismo levam corporações a uma vulnerabilidade nunca antes vista, deixando-as frágeis e susceptíveis a crises, onde, se não forem tomadas decisões e medidas rápidas, precisas e certeiras, poderão ser dizimadas por forças externas e internas. Nem sempre a liderança destas empresas consegue agir frente a uma crise de grandes proporções e a catástrofe da falência se torna inevitável. A crise, de maneira simplificada, pode ser descrita como um momento de fragilidade e incerteza frente à ocorrência de danos, os mais diversos, para operações, negócios ou imagem da organização. Ela não escolhe onde, data, hora ou lugar para acontecer e deixam seqüelas terríveis. Como agir nestes momentos? O que fazer? São perguntas que deixam de ser respondidas pelo silêncio, torpor e medos incontroláveis que assolam o ser humano no auge das tensões, podendo levar a conseqüências fatais à sociedade, organizações e até mesmo a um país. Em momentos como este em que as lideranças muitas vezes se sentem impotentes e com as suas capacidades decisórias, criativas e de ação abaladas,  o processo de coaching pode contribuir muito com o restabelecimento do equilíbrio e retomada de uma posição efetiva e ostensiva por líderes e suas organizações. No profissional denominado coach, o líder vai encontrar o apoio necessário à uma situação como esta, onde se estabelece um relacionamento de confiança baseada em princípios, valores e ética. Nestas situações o líder necessita de um relacionamento onde se ofereça uma parceria sem julgamentos e acusações; discussão profunda sem causar ainda mais pressão; abordagem justa e direta; onde seja encarado com a verdade e questionamentos que permitam a tomada de decisão e garantam a execução do proposto. Permite-se assim, o avanço eficiente e rápido de maneira pro ativa, gerando os resultados necessários frente aos problemas apresentados. Além de oferecer uma visão do panorama geral em que o líder se encontra, delineia aonde quer chegar e o apóia a chegar lá. O coach pode contribuir para que o líder saia debaixo dos escombros de uma crise, onde se encontra atônito e sem conexão com seus liderados. Estes se encontram, tanto quanto ele, desmotivados e abalados, aguardando respostas e uma voz de comando que os faça agir e seguir em frente focados na visão de um resultado positivo, uma luz em meio à escuridão. Um fato histórico recente que pode demonstrar essa atitude são vistas na imagem do prefeito de Nova Yorque em 11 de setembro de 2002, mediante a crise do atentado às torres gêmeas do Word Trade Center. Percorrendo a cidade, se mostrando forte e engajado, compreensivo e atuante. Neste momento Rudy Giuliani mostrou sua liderança e comunicou a todos a sua certeza: ver o povo novayorkino sair da crise unido e fortalecido. Uma postura esperada por todos aqueles que confiam no trabalho de um líder. O coaching assegura que o líder deixe o foco do problema, onde as pressões imobilizam e  deixam sem rumo ou perspectiva. Leva seu foco para a solução, dentro de seu locus de atuação, agindo de maneira enérgica e profunda Coaching Crise Gestão Profissional  Desenvolvimento Gerenciamento Resultado Exito Sucesso Satisfacao na reconstrução da motivação das pessoas dentro da empresa, restabelecendo um processo sinérgico voltado para resultados e metas, contornando a crise. Como coach de um empresário do ramo de alimentação me deparei com um cenário de crise, onde seu sócio havia lhe dado um tombo financeiro deixando a empresa sem capital de giro, com dívidas acima de seu poder de quitação, além de falta de matéria-prima para produção de novos produtos já vendidos a seus clientes. Onde o clima organizacional, a desmotivação e o medo geral tomou conta de toda empresa. O empresário também se encontrava em desespero, paralisado e sem perspectiva. Iniciamos o relacionamento de coaching neste momento onde falta ar para respirar, mas após algumas sessões o empresário restabeleceu seu equilíbrio emocional, definiu metas, traçou um plano de ação, renegociou dívidas e fornecimento de matéria-prima e engajou seus colaboradores num processo de recuperação. Cinco meses depois ele empreende o negócio em alta performance e desenvolve novos projetos, prospecta novos clientes e mercados. Uma retomada que em grande parte ele próprio afirma ser conseqüência da parceria estabelecida no processo o coaching que foi de fundamental importância para saída da crise e retomada de seu crescimento e de sua empresa. È isso que o coaching pode fazer por um líder seja ele um executivo, empresário ou empreendedor mediante um momento de crise, com o restabelecimento da autoconfiança, da clareza e da visão de futuro, desenhando um projeto consistente de crescimento e contando com o apoio incondicional para a execução do mesmo. Como disse Ralpf Waldo Emerson: “Nosso principal objetivo é encontrar alguém que nos motive a fazer tudo que somos capazes”. O coaching permite uma nova perspectiva, quando parece não haver mais saída, permitindo que o ser humano transcenda comportamentos limitantes e reencontre seus recursos interiores, se utilizando da melhor forma que pode de seus recursos externos, facilitando resultados significativos, mediante uma postura de alta performance. O relacionamento de coaching é uma situação poderosa de alavancagem e de aprendizagem mútua, sendo fundamental para a alta performance, seja em momentos de crise ou nos desafios do dia-a-dia.

A quem se destina?

Nos negócios Ao executivo que queira esclarecer suas metas, valores e a visão da sua empresa, ou tem de tomar decisões difíceis e quer discuti-la com um profissional capacitado. A profissionais fundamentais na empresa que precisam de ajuda pra tirar o máximo do seu talento nos negócios e aprimorar a sua capacidade de liderança. A gerentes que precisam melhorar sua comunicação e suas técnicas de gestão. A gerentes importantes que tem problemas com sua equipe ou com outros gerentes. A equipes de gestão que precisam desenvolver competências e ter um melhor desempenho. A equipes que tenham problemas no seu trabalho e no que diz respeito à definição e enfoque de metas e colocar em prática um plano de ação. A organizações que estão em fase de transição. Complementar treinamentos que não foram suficientemente eficazes, para o qual os participantes precisam de apoio contínuo no seu trabalho. Empreendedores que pretendem abrir uma empresa. Na vida pessoal: Àquelas pessoas que têm dificuldades nos seus relacionamentos. A pessoas que querem ganhar mais financeiramente. Àqueles que estão insatisfeitos com sua vida e não sabem o por quê. Àquela sensação de que tudo está bem, mas podia estar melhor. Àqueles que buscam desafios, e querem sugestões para suas carreiras. Àqueles que querem desenvolver suas habilidades de comunicação. A pessoas que querem desenvolver suas competências rapidamente. Àqueles que sentem que estão perdidos e querem dar um rumo para sua vida. A pessoas que estão em fases de transição. 

Quais são os benefícios do Coaching?

“Nosso principal objetivo é encontrar alguém que nos motive a fazer tudo que somos capazes” Coaching Resultado Exito  Sucesso Conquistar Conseguir Potencial Desenvolver Desenvolvimento  Metas Alcancar Crescer Ralph Waldo Emerson 

  • Para um indivíduo:
  • Maior controle sobre a sua vida.
  • Os objetivos de vida ficarão mais claros e, uma vez eliminados os obstáculos, terá mais energia para alcançá-los.
  • Viverá em harmonia com seus valores.
  • Sua vida se tornará mais feliz e satisfatória.
  • Profissionalmente será mais eficiente e capacitado e terá melhores resultados.
  • Para uma organização:
  • É uma das ferramentas modernas de melhor custo-benefício dado os resultados alcançados.
  • Transformar organizações de centros de lucros para centros de pessoas que geram lucros.
  • É um investimento que produz um alto desempenho nos negócios.
  • O coaching mantém colaboradores importantes e evita o custo de retreinamento e a perda de informações confidenciais para a concorrência.
  • É a maneira mais eficaz de desenvolver competências para obter um melhor desempenho dos profissionais cruciais e das equipes de trabalho.
  • É uma prova do compromisso de uma empresa com o desenvolvimento de seu pessoal e contribui para uma cultura organizacional de apoio com alto moral, retendo talentos.
  • Melhora significativa no trabalho em equipe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s