Novas Regras do Enem

Por Mundo Vestibular O Edital do Enem 2013 foi divulgado em maio e, com ele, novas regras para o Exame Nacional do Ensino Médio. As principais mudanças do Enem estão relacionadas à correção das redações e à isenção da taxa de inscrição.

Como vai funcionar a correção da Redação do Enem 2013

Em 2013, três principais mudanças conferem mais rigor à correção da redação do Enem:
1) Erros
Em 2013, haverá menos tolerância com erros ortográficos e gramaticais. Eles serão aceitos se forem excepcionais e não reincidentes.

2) Terceira correção
Caso haja uma diferença de 100 pontos entre a avaliação de dois corretores, um terceiro avaliador fará a correção. No ano passado, essa correção extra acontecia apenas se a discrepância fosse de 200 pontos.

3) Inserções indevidas
Inserções indevidas são trechos desconectados do tema proposto. Em 2013, a redação que tiver inserções indevidas receberá nota zero. Até o ano passado, era aplicada apenas uma redução de pontuação.
Além disso, caso uma redação receba nota máxima, 1000 pontos, mas contenha algum tipo de erro, os avaliadores precisarão justificar sua pontuação.

Isenção da Inscrição do Enem 2013

Continuam isentos da inscrição do Enem aqueles alunos que estiverem cursando o terceiro ano do ensino médio em escolas públicas, os que já se formaram e apresentarem documentação comprovando baixa renda e os que sempre estudaram na rede pública. A diferença é que o teto de renda para isenção mudou para 1,5 salário mínimo

de renda familiar mensal per capita (antes era de um salário mínimo).
O valor da inscrição, para quem não se encaixa nos critérios de isenção, é de R$ 35,00.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]

Inscrição para o ENEM 2013

Divulgado o período de inscrições para o ENEM 2013

Fonte: MEC On-line

Nesta quinta-feira, 9 de maio, foi divulgado o Edital do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2013, informando que as inscrições começam às 10h, horário de Brasília, da próxima segunda-feira, 13 de maio, e seguem até às 23h59, horário de Brasília, do dia 27 do mesmo mês. A taxa de inscrição é de R$ 35,00 e deve ser paga apenas no Banco do Brasil pelo Guia de Recolhimento da União (GRU) até o dia 29 de maio de 2013.

Os candidatos que estejam concluindo o ensino médio em instituições públicas de ensino podem solicitar a isenção da taxa, assim como os candidatos que se autodeclararem de baixa renda, comprovando renda familiar mensal per capita de até 1,5 salário mínimo.

As provas estão previstas para serem realizadas nos dias 26 e 27 de outubro, às 13h, horário de Brasília. Sendo no primeiro dia as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias e no segundo dia as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e a prova de Redação.

Segundo o ministro da Educação Aloizio Mercadante, as redações serão avaliadas com mais rigor neste ano, para que provas com deboches e erros graves de ortografia sejam descontados adequadamente.

ENEM

Pela nota obtida no ENEM é possível ingressar no ensino superior em instituições públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), em instituições privadas com bolsas pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) ou com financiamentos concedidos pelo governo pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). É possível ainda conseguir o certificado de ensino médio, desde que tenha mais de 18 anos e alcance nota igual ou superior a 450 pontos nas quatro áreas do conhecimento e 500 na prova de redação.

Inscrições para o Sisu (ENEM) abriram nesta segunda

07/01/2013 00h00 – Atualizado em 07/01/2013 08h39

Candidatos do Enem podem disputar vagas nas universidades federais.
Veja como se inscrever no processo seletivo do MEC.

Do G1, em São Paulo

25 comentários

O Ministério da Educação abriu na madrugada desta segunda-feira (7) o período de inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre de 2013. São oferecidas 129.279 vagas no ensino superior em 3.751 cursos de 101 instituições. As inscrições devem ser feitas no site sisualuno.mec.gov.br. Uma falha no sistema permitiu por alguns instantes que candidatos tivessem a acesso a dados de outras pessoas. Segundo o MEC, o problema foi rapidamente resolvido.

O número de vagas cresceu 16% entre a edição de 2012 e a deste ano. No ano passado, mais de um milhão de candidatos concorreram às 108.552 vagas oferecidas por 95 instituições de ensino superior.

CLIQUE AQUI E VEJA O MAPA DO G1 COM A DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS DO SISU

Mapa do G1 mostra onde estão as mais de 129 mil vagas do Sisu 2013 (Foto: G1)Mapa do G1 mostra onde estão as mais de 129 mil vagas do Sisu 2013 (Foto: G1)

Veja a seguir as instruções para participar do processo seletivo deste semestre:

Quem pode participar do Sisu 2013?
Apenas quem fez o Enem 2012 e tirou nota maior do que zero na prova de redação. O resultado no exame é a pontuação utilizada para selecionar os candidatos nas vagas escolhidas. Para se inscrever, basta usar o CPF ou o número de inscrição no Enem, além da senha cadastrada no sistema do Enem, que será a mesma utilizada pelo Sisu. Quem perdeu a senha do Enem deverá recuperá-la no site do exame.

Como funcionam as inscrições?
As inscrições, abertas nesta segunda-feira (7), vão até as 23h59 da sexta-feira (11) no site do Sisu. Durante esse período, os participantes poderão se inscrever em até duas opções de opções de vaga, especificando suas opções em ordem de preferência e incluindo a instituição, o local de oferta, o curso e o turno pretendidos.

Como cada instituição pode definir seus critérios de seleção, é dever do candidato ficar atento para as notas mínimas exigidas em cada curso, além da documentação necessária para a matrícula. A inscrição poderá ser alterada quantas vezes o candidato quiser até as 23h59 do dia 11, mas somente a última inscrição confirmada será considerada pelo sistema.

Diariamente, o sistema emitirá um boletim informando a nota de corte de cada curso, para que o candidato saiba se sua nota do Enem é suficiente para concorrer à vaga, e a classificação parcial do candidato, em seu boletim individual. Porém, a nota de corte não é calculada em tempo real, e sim uma vez ao dia. Por isso, ela não é uma garantir de que o candidato será selecionado para a vaga disputada.

VEJA O CALENDÁRIO DO SISU 2013
7 a 11 de janeiro Período de inscrições do Sisu
14 de janeiro Primeira chamada do Sisu
18 a 22 de janeiro Matrícula da primeira chamada do Sisu
28 de janeiro Segunda chamada do Sisu
1º a 5 de fevereiro Matrícula da segunda chamada do Sisu
28 de janeiro a 8 de fevereiro Prazo para participar da lista de espera
a partir de 18 de fevereiro Convocação dos candidatos da lista de espera

Como funciona a seleção?
Após o período de inscrição, o sistema selecionará automaticamente os candidatos com maior pontuação, na quantidade referente ao número de vagas em cada curso. O resultado desta seleção será divulgado na primeira chamada, no dia 14.

Os candidatos selecionados em sua primeira opção de curso devem fazer a matrícula entre os dias 18 e 22 de janeiro. Eles não poderão participar das chamadas seguintes.

Quem for selecionado na segunda opção continuará participando da seleção, inclusive quem fizer a matrícula no mesmo período, e poderá ser convocado na segunda chamada para sua primeira opção de curso. A segunda chamada está prevista para o dia 28.

A matrícula dos convocados na segunda chamada acontece entre 1º e 5 de fevereiro.

Como funciona a lista de espera?
No dia 28 o Sisu abre as inscrições para a lista de espera, que podem ser feitas até 8 de fevereiro. Para se inscrever, é preciso acessar o sistema durante esse período especificado, no boletim de acompanhamento, clicar no botão que correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu.

Dessa lista podem participar tanto quem não foi convocado em nenhuma chamada quanto quem foi selecionado em sua segunda opção – mesmo tendo feito matrícula. Porém, cada candidato só poderá disputar as vagas remanescentes relativas à sua primeira opção.

A lista será divulgada em 18 de fevereiro. A partir daí, a seleção será feita gradativamente pelas instituições.

Como a lei de cotas será aplicada no Sisu?
No ato da inscrição, o candidato também deverá especificar a modalidade de concorrência da qual quer participar. Ele poderá concorrer às vagas reservadas pela Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012.

A lei determina que, até 2016, 50% das vagas das instituições federais sejam para alunos que fizeram todo o ensino médio em escola pública. Além disso, metade deste índice será para alunos com renda familiar até 1,5 salário mínimo. Há ainda um percentual para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas de acordo com a proporção desta população no estado da instituição, segundo o IBGE.

Em 2013, pelo menos 30% do total de vagas ofertadas pelas universidades serão preenchidas nestes critérios.

O candidato inscrito no Sisu pode se inscrever no Prouni?
Sim, mas só podem participar do Prouni quem cursou todo o ensino médio em escola pública ou foi bolsista integral em uma particular. A seleção do Prouni também será feita usando a nota do Enem 2012.

Porém, apenas um dos resultados será considerado. Caso o candidato seja aprovado pelo Sisu para uma vaga em universidade pública, mas também receba uma bolsa de estudos do Prouni para uma instituição privada, ele terá que optar por apenas uma delas, já que não é permitido acumular as duas vagas.

O edital com as datas do Prouni em 2013 será divulgado em janeiro, segundo o MEC.

Para ler mais notícias do G1 Educação, clique em g1.globo.com/educacao. Siga também o G1 Educação no Twitter e por RSS.