MEC divulga lista de instituições e oferta de bolsas do ProUni

04/01/2012 20h05 – Atualizado em 04/01/2012 20h09

Neste primeiro semestre do ano serão oferecidas mais de 195 mil bolsas.
Inscrições começam em 14 de janeiro.

Do G1, em São Paulo

1 comentário

O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira (4), a relação das universidades e centros universitários participantes do Programa Universidade para Todos (ProUni) com a respectiva oferta de bolsas.

As inscrições para este processo, que oferece para o primeiro semestre de 2012 um total de 195.030 bolsas – 98.728 integrais e 96.302 parciais, de 50% da mensalidade –, estarão abertas de 14 a 19 de janeiro.

Participam 1.321 instituições de ensino, entre universidades, centros universitários e faculdades. A relação completa das instituições e a distribuição de bolsas por curso superior estará disponível para consulta no portal do ProUni nos próximos dias.

No processo do ProUni, haverá uma única etapa de inscrição, com duas chamadas para convocação dos candidatos pré-selecionados. Ao inscrever-se, o candidato poderá escolher até duas opções de curso e de instituição.

A primeira chamada será divulgada em 22 de janeiro. A partir do dia seguinte, até 1º de fevereiro, o candidato pré-selecionado terá prazo para comparecer à instituição de ensino para apresentar a documentação e providenciar a matrícula. A segunda chamada está prevista para 7 de fevereiro, com prazo para matrícula e comprovação de informações até o dia 15.

Ao fim das duas chamadas, os candidatos não pré-selecionados ou aqueles que foram pré-selecionados em cursos sem formação de turma podem manifestar interesse em fazer parte da lista de espera, que será usada pelas instituições participantes do programa para a ocupação das bolsas eventualmente ainda não ocupadas.

O período para manifestação de interesse na lista irá de 22 a 24 de fevereiro. Ao fim desse prazo, serão feitas duas convocações dos integrantes. A primeira, em 27 de fevereiro, com prazo para comprovação de documentos e matrícula de 28 do mesmo mês até 2 de março. A segunda, em 9 de março, com prazo de 12 a 15 de março.

Critérios
Podem se candidatar às bolsas integrais estudantes com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio (R$ 933, a partir de 1º de janeiro). As bolsas parciais são destinadas a candidatos com renda familiar de até três salários mínimos (R$ 1.866, em janeiro) por pessoa. Além de ter feito o Enem 2011, com um mínimo de 400 pontos na média das cinco notas do exame e pelo menos nota mínima na redação, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou, em caso de escola particular, na condição de bolsista integral.

Professores da rede pública de ensino básico que concorrem a bolsas em cursos de licenciatura, curso normal superior ou de pedagogia não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola na qual atuam.

Criado em 2004, o ProUni já concedeu 919 mil bolsas de estudos em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

Bolsas de Estudo: Mais de 1,5 mil vagas estão abertas para estudar fora do Brasil;

conheça

18/02/2011

Há programas de bolsas de estudo em seis países


Mais |

 

Quer estudar fora do Brasil? Estados Unidos, Espanha, França, Austrália, Alemanha e Rússia estão com inscrições abertas. São 1,5 mil vagas para as mais variadas áreas e graduações. Confira:

 

Estados Unidos

 

Se o seu desejo é tentar uma bolsa nos Estados Unidos, a comissão Fulbright traz boas notícias para quem quer tentar o doutorado. Dois programas têm vagas com inscrições abertas, o Doutorado em Ciência, Tecnologia e Engenharia, cujo prazo vai até 30 de abril, e o Cátedra Dra. Ruth Cardoso, com inscrições abertas até 17 de fevereiro.

 

O processo de seleção para os estudantes do Doutorado em Ciência, Tecnologia e Engenharia escolherá três finalistas que concorrerão a uma das 40 bolsas oferecidas na etapa internacional de seleção. De acordo com a comissão, exige-se desses estudantes perfil inovador e talento voltado para as áreas científicas e das engenharias com excelente desempenho acadêmico.

 

A bolsa oferecida garantirá os custos de acordo com o local do país em que o estudante realizará o curso, desde que dentro da faixa de US$ 1.160 a US$ 2.065, pelo período de 36 meses. Também fica garantido o pagamento integral de anuidade e taxas escolares, ajuda para compra de livros e equipamentos e passagem aéreas de ida e volta. Exige-se que os concorrentes tenham cidadania brasileira (não serão aceitos candidatos com cidadania norte-americana), comprovem proficiência em inglês  (mínimo 90–TOEFL Ibt, ou 580 TOEFL PBT, ou IELTS de 7.0) e

 

Já a Cátedra Dra. Ruth Cardoso, é um programa especial para professores e pesquisadores brasileiros. Para participar é necessário comprovar experiência nas áreas de Ciências Humanas e Sociais, com ênfase em História do Brasil, Antropologia, Ciência Política e Sociologia. O programa oferece bolsa mensal de US$ 5 mil, (que será paga por até nove meses), ajuda extra de US$ 2 mil para estabelecimento nos Estados Unidos, além de seguro-saúde, passagens aéreas de ida e volta e auxílio moradia.

 

» Requisitos Fulbright: programa Doutorado em Ciência, Tecnologia e Engenharia
» Requisitos programa Cátedra Dra. Ruth Cardoso

 

Espanha

 

A Fundação Carolina está com 1.420 vagas abertas para bolsas em cursos de pós-graduação de diversas áreas. São 910 bolsas para pós-graduação lato sensu (com inscrições abertas até 6 de março), 248 para cursos de doutorado, 30 em programas institucionais (em ambas as modalidades o prazo para inscrição termina em 17 de abril) e 232 para formação permanente (até 26 de junho). A Fundação Carolina é uma entidade que promove intercâmbio cultural, educacional e científico entre países da Ibero América.

 

Os estudantes serão escolhidos por um comitê composto por membros das universidades que oferecem as bolsas. Embora a seleção tome como base o mérito acadêmico, também são levados em conta a condição socioeconômica, equilíbrio geográfico (para garantir vagas a estudantes de regiões diversas) e igualdade de gênero (homens e mulheres com a mesma oportunidade).

 

O valor pago aos selecionados não cobre todos os gastos dos estudantes ao longo do curso. Por isso é fundamental que os candidatos tenham como suprir essa diferença para assegurar o término dos estudos.

 

França

 

A Universidade de Avignon anunciou o programa Mistral, especialmente feito para estudantes estrangeiros que desejam fazer o curso de pós-graduação Master na instituição. O período de inscrição deste programa termina no dia 14 de março. Para participar, é preciso antes ser aceito num dos cursos (são oferecidos cursos em todas as áreas), contar com acompanhamento de um professor e comprovar bom desempenho acadêmico.

 

O programa financiará o total de 6000 euros no primeiro ano de estudos. Alunos admitidos no programa Master 1 terão ainda a chance de solicitar nova bolsa de 4500€ para a seqüência do curso no período acadêmico 2012-2013. Não poderão participar do processo de seleção estudantes que morem na França. A instituição divulgou ainda que pretende dar prioridade para candidatos de países em desenvolvimento.

 

Austrália

 

A Macquarie University tem um programa de bolsas que atende estudantes de graduação e pós. O Macquarie University International Scholarship (MUIS) está com 40 vagas abertas e o prazo de inscrição para o segundo semestre de 2011 vai até o dia 1º de abril. Os interessados em participar da seleção devem ser cidadãos de um país que não seja Austrália ou Nova Zelândia, cumprir os requisitos acadêmicos e do idioma inglês da universidade e alcançar os requisitos mínimos exigidos para ingresso em pós-graduação.

 

Alemanha

 

Para os que procuram um curso na Alemanha, o DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico), associação que fomenta o intercâmbio em instituições de Ensino Superior, tem diversos programas com inscrições abertas para doutorado integral, “doutorado sanduíche” (modalidade em que metade do curso é feita no Brasil e metade na Alemanha), duplo doutorado (aquele em que o estudante recebe dupla titulação). Todos os programas são referentes ao ano acadêmico de 2010/2011.

 

O DAAD ainda anunciou vagas abertas nos programas Master IMS (International Media Studies), CNPq-DFG-BMBF, e pós-graduação binacional ENREM (Environment and Resources Management).

 

O DW Akademie, instituto de formação profissional da Deutsche Welle (emissora internacional da Alemanha), tem 15 bolsas integrais para jornalistas, gestores ou assessores de comunicação interessados em cursar a pós-graduação em Bonn. As inscrições podem ser feitas até 15 de abril. Confira mais detalhes sobre o Master IMS.

 

Os estudantes que tenham projetos na área de tecnologia de informação, ciências humanas e sociais e engenharias podem se inscrever até o dia 28 de fevereiro no programa CNPq-DFG-BMBF. A proposta é desenvolver inovação junto com grupos de pesquisas alemães. O orçamento máximo disponível é de R$ 70 mil durante 24 meses. Veja aqui os requisitos para participação no CNPq-DFG-BMBF.

 

E se você tem até 36 anos e experiência profissional nas áreas de preservação ambiental, gestão de recursos naturais e desenvolvimento sustentável, pode tentar uma bolsa no programa de pós-graduação binacional ENREM. Nesse caso é necessária fluência em espanhol ou inglês. O prazo para as inscrições termina 28 de fevereiro. Veja aqui como participar do programa de pós-graduação binacional ENREM.

 

Rússia

 

A Aliança Russa anunciou a abertura de vagas para curso de Medicina na Universidade Estatal Médica de Kursk, cidade que fica 500 quilômetros ao Sul da capital Moscou. Não se trata de bolsa, mas a instituição oferece o curso em valor abaixo daquele praticado em outros países e ainda inclui no custo anual de R$ 7 mil a moradia. Quem quiser concorrer a uma das vagas tem até o dia 28 de fevereiro para se inscrever por meio da página da Universidade de Kursk.

 

Não é necessária fluência em russo, já que o curso será todo em inglês. O embarque dos escolhidos está programado para o mês de junho. O valor do curso é menor do que o normal porque esse é um programa de incentivo do governo local para ingresso de estudantes estrangeiros.

 

Além da moradia, o valor garante o pagamento das contas de água, luz e calefação, os estudantes deverão apenas arcar com alimentação. O transporte até a universidade não é necessário, já que a moradia estudantil fica em frente ao prédio da universidade. Passagens aéreas devem ser pagas pelos estudantes, mas a Aliança Russa promete valores bem abaixo dos praticados normalmente.

 


Fonte: Universia

Fundação Estudar oferece bolsas de graduação e pós

Há opções no País e no exterior com inscrições que variam de 1º a 20 de março

Estão abertas as inscrições para o programa de bolsas da Fundação Estudar referente ao Processo Seletivo 2011. Há oportunidades para estudantes brasileiros que desejam realizar seus estudos no próprio país ou no exterior. Para os programas de graduação, o prazo final da candidatura é 20 de março. O limite aos cursos de pós-graduação é 1º de março. Interessados devem se inscrever exclusivamente pela Internet.

Podem participar do processo seletivo, os alunos de graduação já aprovados no vestibular para 2011 ou cursando (do primeiro ao penúltimo ano) o Ensino Superior presencial em instituições com bons desempenhos no ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). No site oficial do programa, há a lista de universidades apoiadas pela Fundação Estudar.

Enquanto às vagas no Brasil são destinadas aos alunos dos cursos de Administração de Empresas, Ciências Econômicas, Direito, Engenharias e Relações Internacionais, as oportunidades no exterior beneficiam estudantes de Administração de Empresas, Ciências da Computação, Ciências Econômicas, Ciências Políticas, Engenharias, Matemática e Relações Internacionais.

Para pós-graduação, podem se inscrever alunos das áreas de Administração de Empresas, Administração Pública, Artes, Direito, Políticas Públicas e Ciência. Nesta modalidade, as bolsas não são direcionadas aos cursos de especialização, mas sim a programas de nível de mestrado.
No exterior, tanto para graduação como para pós, a Fundação Estudar direciona recursos para estudantes aprovados em instituições consideradas de primeira linha da Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Cingapura, Coréia do Sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Hong Kong, Índia, Itália, Japão, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Reino Unido, Suécia e Suíça.
A escolha dos bolsistas é baseada na descoberta de novos talentos com alto potencial intelectual, excelência acadêmica, elevado padrão ético, capacidade de liderança e compromisso com o país. Durante o processo de seleção, os alunos são avaliados em dinâmicas de grupo, testes e entrevistas individuais.
Não há um valor fixo para as bolsas, já que cada uma é negociada individualmente levando em consideração o plano de contas e o perfil acadêmico e econômico do candidato. Só após essa análise é que se decide o valor da bolsa. Na avaliação das necessidades financeiras do candidato é importante que todas as despesas envolvidas para o bom desempenho do curso sejam descritas no plano de contas. Entretanto, em todos os casos as bolsas são parciais, não cobrindo todas as despesas envolvidas.
Clique aqui e confira mais informações sobre o Programa da Fundação Estudar.