O estilo das 6 principais bancas de concursos públicos

Confira o perfil das 6 grandes bancas examinadoras de concursos públicos: Fundação Carlos Chagas, Cesgranrio, Cespe, FGV, Vunesp e Esaf

Size_80_camila-pati
, de preparação para concurso público requer muito estudo

Cada banca examinadora tem um estilo de prova de concurso público, fique atento a isso

São Paulo – Professores e especialistas em concursos públicos são unânimes em afirmar que conhecer as particularidades da banca examinadora conta pontos a favor dos concurseiros.

“O candidato que conhecer o estilo da banca, suas exigências e nível de dificuldade, estará mais preparado para a prova, fugindo de erros e surpresas”, diz Pedro Moura, presidente do Grupo Nova, especializado em material didático para concursos.

Pensando nisso Exame.com foi investigar o perfil das seis principais bancas examinadoras. Confira as características mais marcantes de cada uma delas e as dicas para se dar bem na suas seleções para a carreira pública:

1 Fundação Carlos Chagas (FCC)

Realiza concursos federais, estaduais e também municipais. As questões geralmente são bastante objetivas, e mesmo que sejam extensas, não têm muito mistério, segundo Isis Cordiola Agostin, revisora do grupo Nova.

Candidatos devem ficar atentos com as provas deportuguês e de direito que são bem equilibradas e exigem um grau de análise e conhecimento literal às leis. “Em Direito, a FCC cobra bastante letra da lei em questões que podem apresentar casos”, diz ela.

Geralmente nenhum item do edital é deixado de fora da prova. A apresentação das questões é objetiva. Uma “pegadinha” que pode atrapalhar os concurseiros mais desatentos está nos enunciados das questões de múltipla escolha. “Eles costumam pedir para o candidato assinalar a alternativa incorreta, e acabam pegando muita gente nesse detalhe”, diz Isis.

Dica: Decore leis e treine bastante a escrita de redações. “É interessante o candidato praticar com provas anteriores porque a forma da questão geralmente é a mesma, não muda muito de um concurso para outro”, indica Isis.

2 Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe)

É, de longe, a mais temida pelos concurseiros. Realiza concursos do Banco do Brasil e é a banca examinadora do concurso de analista e técnico do Banco Central, que está com inscrições abertas.

“As questões são multidisciplinares e complexas”, diz Isis. A prova de português geralmente é bastante longa e cansativa, segundo ela.

O Cespe aposta em questões em que é preciso assinalar certo e errado nos enunciados e isso pede atenção redobrada dos candidatos. Isso porque a banca anula a questão inteira se o concurseiro errar apenas parte da resposta. “Por isso, é melhor evitar chutes porque há risco de diminuir os pontos”, diz a revisora do Grupo Nova.

Além disso, os concurseiros devem estar afiados em atualidades. “O Cespe cobra muita jurisprudência, ele querem que o candidato esteja sempre muito atualizado”, diz ela.

Dica: Pratique a leitura rápida e concentrada para não perder muito tempo de prova lendo enunciados. “Isso só é possível com muito treino”, lembra Isis. Aposte em simulados com perguntas de alternativas.

3 Cesgranrio

Costuma realizar os concursos da Petrobras, de bancos, do IBGE e atualmente está fazendo a seleção da Liquigás.

O nível de cobrança é médio e é conhecida como uma banca metódica com provas separadas por matérias. “As questões são parecidas com as da Fundação Carlos Chagas, com a cobrança de texto de lei e enunciados não tão complexos quanto os do Cespe”, diz Isis.

Aposta e gráficos e imagens nas questões de atualidades, raciocínio e de interpretação.
“A prova de inglês é considerada difícil, e o candidato deve ficar atento às questões de interpretação de texto”, diz Isis.

Dica: Pratique com provas de concursos anteriores, a banca costuma cobrar questões antigas.
4 Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Faz concursos de câmaras municipais, da Polícia Civil do Rio de Janeiro e secretarias. É a banca responsável pela prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).
“É uma banca imprevisível, não tem padrão, munda muito de uma prova para outra”, diz Isis. Mas, ela destaca algumas características que são mais frequentes. “Traz texto longos para interpretação de texto e gramática. Na parte de direito tem cobrado casos práticos e, questões multidisciplinares envolvendo também texto de lei”, diz Isis.

Dica: Estude bastante o edital, não deixe nenhum item de fora. “Pode cobrar até nota de rodapé”, diz Isis. Preste atenção às bibliografias exigidas porque elas são cobradas também. Aposte em exercícios variados.

5 Vunesp

Responsável pelos concursos da Polícia Civil paulista, tribunais de justiça, Cetesb, prefeituras paulistas, entre outros. Em setembro, os candidatos do concurso do Detran vão realizar provas elaboradas pela Vunesp.

“A prova de português costuma ser bastante elementar, cobra bastante gramática, mas pode ser que uma ou outra questão seja mais complexa. Em Direito o candidato deve conhecer bem o texto da lei”, diz Isis.

Segundo ela, os concurseiros devem ficar atentos já que o perfil da Vunesp tende a mudar. “Ainda é uma prova tranquila, mas estão querendo complicar um pouco”, diz.

Dica: Aposte no texto de lei e no estudo de gramática e resolva provas anteriores para perceber melhor o estilo das questões.

6 Esaf

Também costuma deixar os concurseiros de cabelo em pé. Faz concursos da Fazenda e Tesouro Nacional. “É uma banca polêmica que traz temas em que não há consenso entre os doutrinadores. Diante disso, seus concursos acabam tendo volume de recursos o que podee até atrasar o andamento da seleção”, destaca Isis.

As questões são bem elaboradas e complexas, com estudo de casos em direito e cobrança da letra de lei. “Candidato tem que estar bastante preparado, porque o grau de dificuldade é de médio para alto”, diz.

Dica: Como a banca não costuma cobrar todos os itens do edital, fazer provas de concursos anteriores é uma boa maneira de direcionar seus estudos para os conteúdos que aparecem mais frequentemente, de acordo com Isis.

Brasil, o país dos concursos públicos?

Estudo mostra que o concurso tem perdido sua principal finalidade, que é selecionar um profissional adequado para cargo na administração pública.

Enviar por e-mail • Publicado em 23/02/2013 – 23h08 • Atualizado em 24/02/2013 – 00h12

No dia 22 de fevereiro aconteceu na Fundação Getúlio Vargas, em Brasília, um ciclo de palestras com um tema bastante rico: “Brasil, o País dos Concursos?”. Todas as abordagens apresentadas foram fruto do resultado de uma pesquisa realizada em parceria entre a Universidade Federal Fluminense e o Centro de Justiça e Sociedade da FGV Direito Rio. Essa pesquisa teve o objetivo de apresentar dados e diagnósticos sobre os concursos públicos brasileiros na última década e propor alterações na legislação. O Ministério da Justiça e os demais 20 parceiros da pesquisa irão analisar as propostas e será divulgada uma versão final do relatório até o dia 15 de abril.

Veja as principais questões que envolvem esse tema.

“Ideologia Concurseira”

As informações contidas no estudo da FGV/UFF foram coletadas durante dez anos em vários editais de concursos federais, todos com abrangência nacional. Também foram entrevistados alguns administradores públicos de ministérios e realizada uma contraposição dos dados brasileiros com a realidade francesa, de onde surgiu o que os pesquisadores chamaram de “ideologia concurseira”.  Tal ideologia, contudo, tem apresentado problemas, entre os quais, o fato de as provas aplicadas em concursos federais não estarem servindo para avaliar efetivamente as experiências e o conhecimento do candidato.

Os concursos têm perdido a sua principal finalidade

As duas instituições envolvidas foram unânimes em um ponto: é preciso mesmo que aconteçam mudanças no processo de seleção de pessoal para atuar no serviço público. Ficou patente que a principal finalidade dos concursos, que é selecionar um profissional adequado para cargo na administração pública, está sendo deixada em segundo plano.

Sobre este aspecto, a avaliação do coordenador da pesquisa e professor da FGV Direito Rio, Fernando Fontainha sobre o tema é, de certa forma, pessimista. Para ele, “o concurso no Brasil tem cada vez mais se tornado um fim em si mesmo. Seleciona as pessoas que têm mais aptidão para fazer prova de concurso”

O estágio probatório funciona mesmo?

Fontainha ainda acrescenta que temos uma ineficiência de fiscalização de competências reais dos candidatos aos cargos públicos. “E além disso, apesar de existirem mecanismos que possibilitam a demissão, como o estágio probatório, eles quase não são utilizados. Os concursos hoje alimentam um mercado milionário”, complementa o professor.

Para os pesquisadores, os três anos estabelecidos pela lei para o estágio probatório devem ser destinados rigorosamente para capacitação, sendo, no primeiro ano, com aulas presenciais, e nos demais, início do exercício do cargo com acompanhamento de um servidor experiente.

Critério para valoração dos salários ofertados é equivocado

Os dados vão além e apontam que os salários ofertados são estipulados conforme a complexidade do certame, e não com base no nível acadêmico ou na competência do candidato. Quanto mais difícil e maior o número de provas, maiores as remunerações.

O que precisa mudar?

Para reverter o cenário atual, algumas das medidas apontadas “caminham contra a correnteza”. O estudo propõe, por exemplo, que sejam extintas as provas objetivas de múltipla escolha. De acordo com o levantamento, cerca de 97% das provas aplicadas em 698 seleções, entre 2001 e 2010, seguiam esse modelo. A proposta é o uso de questões escritas discursivas que abordem situações reais a serem vivenciadas pelos futuros contratados. Além disso, é proposta a aplicação de prova prática nos casos em que a prova discursiva for insuficiente para avaliar a qualificação do candidato.

Outra proposta é impedir o candidato de se inscrever para o mesmo concurso mais de três vezes. O estudo constatou que acima de um terço dos inscritos não comparece ao certame. “A realização das provas é algo caro. A intenção é que o candidato se inscreva quando tiver condições de passar [aprovado]”, explica Fontainha.

Os pesquisadores defendem três processos distintos de seleção dos servidores públicos. O primeiro seria o chamado “recrutamento acadêmico”, que propõe a busca por jovens recém-formados, com o objetivo de que sejam capacitados para o exercício da futura função. As provas aplicadas a esses candidatos devem abordar os conhecimentos universitários e escolares, e a formação inicial será obrigatória.

O segundo, o recrutamento burocrático, visa a admissão de profissionais já inseridos na administração pública. Para participar, o candidato deve ter ao menos cinco anos de experiência. As provas serão sobre o ambiente do serviço público.

Já o terceiro processo seria o profissional, pois irá ser avaliado quem atua no mercado e tenha experiência mínima de dez anos. Nesse caso, o candidato é avaliado sobre conhecimentos de mercado e da administração pública.

Combate à presença majoritária de algumas organizadoras ou regulação do mercado?

Em relação às provas, a sugestão é criar uma empresa pública para gerir os concursos e elaborar os exames. O levantamento detectou a presença majoritária de sete institutos e centros responsáveis pela elaboração das provas, entre eles o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos Universidade de Brasília (UnB), que detém a maior fatia do mercado.

A Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac) estima movimento de mais de R$ 30 bilhões no setor. “É uma questão que tem que ser debatida. Devemos analisar se é mesmo necessária a criação de uma empresa pública ou se é necessário apenas regular o mercado de uma forma diferente”, disse o coordenador de Negócios do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan), Bruno Campos, instituição que também organiza seleções.

Edição especial para o Concursos no Brasil, por Alberto Vicente

Com informações da Agência Brasil, Fundação Getúlio Vargas e Universidade Federal Fluminense

Lista de concursos e oportunidades Março 2012

Do G1, em São Paulo

Verifique abaixo os concursos públicos e oportunidades de emprego com inscrições abertas ou cujas vagas foram autorizadas e aguardam publicação de edital.

Instituição/Órgão Prazo Vagas Salário máximo Escolaridade Local de trabalho Edital
Câmara dos Deputados 08/04/12 34 R$ 11.914,88 nível superior Brasília veja edital
Câmara Municipal de Duque de Caxias (RJ) 03/04/12 57 R$ 2.614,73 todos os níveis Duque de Caxias (RJ) veja edital
Câmara Municipal de João Pessoa 11/04/12 28 R$ 2.529,87 nível médio e superior João Pessoa veja edital
Câmara Municipal de Resende (RJ) 26/03/12 29 e cadastro R$ 3.133,66 todos os níveis Resende (RJ) veja edital
Câmara Municipal de Santos Dumont (MG) 30/04/12 15 R$ 1.505,91 todos os níveis Santos Dumont (MG) veja edital
Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante (RN) 25/03/12 22 R$ 912 nível médio e superior São Gonçalo do Amarante (RN) veja edital
Câmara Municipal de Varginha (MG) 09/04/12 19 R$ 2.751,25 todos os níveis Varginha (MG) veja edital
Cemig Serviços 17/04/12 322 R$ 1.046 nível médio Minas Gerais veja edital
Companhia de Desenvolvimento de Cambé (PR) 27/03/12 49 R$ 2.558,18 todos os níveis Cambé (PR) veja edital
Companhia Hidroelétrica do São Francisco 10/04/12 5.149 R$ 13.001,18 nível médio e superior Fortaleza, Recife, Salvador, Sobradinho (BA), Paulo Afonso (BA) e Teresina veja edital
Companhia de Saneamento do Paraná 18/04/12 15 e cadastro R$ 2.887,62 nível médio e superior Curitiba e região metropolitana, Maringá, Cascavel, Londrina, Ponta Grossa, Guarapuava, Apucarana, Arapongas, Cornélio Procópio, Paranavaí, Santo Antônio da Platina, Umuarama e Telêmaco Borba veja edital
Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 6ª Região (Paraná) 05/04/12 3 e cadastro R$ 2.087,18 nível superior Curitiba e Londrina veja edital
Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Sergipe 25/03/12 12 R$ 983,26 nível médio Sergipe veja edital
Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Tocantins 29/03/12 123 R$ 4.905 todos os níveis Tocantins veja edital
Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 7ª Região (Bahia e Sergipe) 05/04/12 13 R$ 2.992,24 nível médio e superior Bahia e Sergipe veja edital
Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina 09/04/12 15 e cadastro R$ 2.081,40 todos os níveis Florianópolis, Chapecó, Criciúma, Joaçaba, Joinville, Lages e Rio do Sul veja edital
Conselho Regional de Psicologia da 14ª Região (Mato Grosso do Sul) 02/04/12 1 e cadastro R$ 1.663 nível médio e superior Campo Grande veja edital
Consórcio Intermunicipal da Rede de Urgências do Sudoeste do Paraná 29/03/12 283 R$ 5.152 todos os níveis Paraná veja edital
Defensoria Pública do Estado de São Paulo 11/04/12 2 e cadastro não informado nível superior em direito São Paulo veja edital
Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A (Ferroeste) 16/04/12 142 R$ 6.274,55 todos os níveis Guarapuava, Cascavel, Curitiba, Guaraniaçu e Laranjeiras do Sul veja edital
Fundação Municipal de Assistência ao Estudante de Belém 17/04/12 47 R$ 1.244 todos os níveis Belém veja edital
Fundo Especial de Previdência de Leme (SP) 12/04/12 17 R$ 3.500 todos os níveis Leme (SP) veja edital
Fundo Municipal de Saúde de Japoatã (SE) 25/03/12 99 R$ 4.000 todos os níveis Japoatã (SE) veja edital
Fundação Papa João XXIII 05/04/12 1.069 R$ 987,09 todos os níveis Belém veja edital
Fundação Universitária de Saúde de Taubaté 31/03/12 20 R$ 622 nível fundamental Taubaté (SP) veja edital
Guarda Municipal de Americana (SP)
08/04/12 23 R$ 1.561,90 nível fundamental e médio Americana (SP) veja edital
Indústrias Nucleares do Brasil 20/03/12 181 R$ 4.119 nível médio, técnico e superior Rio de Janeiro, Resende/RJ, Caetité/BA, Fortaleza, Brasília, São Paulo, Caldas/MG e Buena/RJ veja edital
Instituto Estadual do Meio Ambiente do Rio de Janeiro 15/04/12 220 R$ 1.500 nível médio Paraty, Angra dos Reis, Mangaratiba, Itaguaí, Rio Claro, Valência, Niterói, Maricá, Cachoeiras de Macau, Nova Friburgo, Teresópolis, Guapimirim, Silva Jardim, Petrópolis, Santa Maria Madalena, São Fidélis, Campos dos Goytacazes, São Francisco de Itabapoana, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Araruama, São Pedro d’Aldeia, Saquarema, São João da Barra, Resende e Itatiaia veja edital
Ministério Público de Goiás 07/04/12 25 R$ 19.643,95 nível superior em direito Goiás veja edital
Ministério Público de Minas Gerais 02/04/12 60 R$ 20 mil nível superior em direito Minas Gerais veja edital
Ministério Público de Pernambuco 10/04/12 38 R$ 3.578,37 nível médio e superior Pernambuco veja edital
Ministério Público do Rio Grande do Norte 28/03/12 32 R$ 3.306,20 nível médio e superior Rio Grande do Norte veja edital
Ministério Público do Trabalho 03/04/12 40 R$ 21 mil nível superior em direito São Paulo, Mnas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Pará, Paraná, Amazonas, Santa Catarina, Espírito Santo, Goiás e Distrito Federal veja edital
Polícia Civil do Rio de Janeiro
29/03/12 600 R$ 2.087,70 nível superior Rio de Janeiro veja edital
Polícia Federal
03/04/12 600 R$ 7.514,33 nível superior em qualquer área Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima e em unidades de fronteira veja edital
Prefeitura de Abadiânia (GO) 01/04/12 216 R$ 1.300 todos os níveis Abadiânia (GO) veja edital
Prefeitura de Açailândia (MA) 03/04/12 102 R$ 3 mil nível médio e superior Açailândia (MA) veja edital
Prefeitura de Amargosa (BA) 25/03/12 535 R$ 8 mil todos os níveis Amargosa (BA) veja edital
Prefeitura de Araguaína (TO) 22/03/12 802 R$ 1.899,92 todos os níveis Araguaína (TO) veja edital
Prefeitura e Saae de Atalaia (AL) 18/04/12 453 R$ 1.700 todos os níveis Atalaia (AL) veja edital
Prefeitura de Belém 23/04/12 62 R$ 1.244 todos os níveis Belém veja edital
Prefeitura de Belo Horizonte (1)
13/04/12 29 R$ 6.304,37 nível superior Belo Horizonte veja edital
Prefeitura de Belo Horizonte (2) 17/04/12 618 R$ 3.232,45 nível superior Belo Horizonte veja edital
Prefeitura de Bodoquena (MS) 26/03/12 71 R$ 8.400 todos os níveis Bodoquena (MS) veja edital
Prefeitura de Bombinhas (SC) 05/04/12 118 R$ 7.366,01 todos os níveis Bombinhas (SC) veja edital
Prefeitura de Bom Sucesso do Sul (PR)
22/03/12 99 R$ 9.056,64 todos os níveis Bom Sucesso do Sul (PR) veja edital
Prefeitura de Bonito (PA) 13/04/12 197 R$ 3.000 todos os níveis Bonito (PA) veja edital
Prefeitura de Buriti (MA) 05/04/12 166 R$ 3.815 todos os níveis Buriti (MA) veja edital
Prefeitura de Camanducaia (MG) 12/04/12 211 R$ 2.374,34 todos os níveis Camanducaia (MG) veja edital
Prefeitura de Campo Grande 09/04/12 98 R$ 2.255,42 nível médio e superior Campo Grande veja edital
Prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ) 22/03/12 1.028 R$ 2.915,39 nível médio e superior Campos dos Goytacazes (RJ) veja edital
Prefeitura de Caraguatatuba (SP) 25/03/12 301 R$ 1.843,51 nível médio e superior Caraguatatuba (SP) veja edital
Prefeitura de Carrancas (MG) 04/04/12 99 R$ 7.100 todos os níveis Carrancas (MG) veja edital
Prefeitura de Caruaru (PE) 08/04/12 1.413 R$ 6.183 todos os níveis Caruaru (PE) veja edital
Prefeitura de Cotia (SP)
30/03/12 853 R$ 9.200 todos os níveis Cotia (SP) veja edital
Prefeitura de Dores de Guanhães (MG) 20/03/12 192 R$ 7.600 todos os níveis Dores de Guanhães (MG) veja edital
Prefeitura de Embu das Artes (SP)
23/03/12 91 R$ 5.640 nível médio/ técnico e superior Embu das Artes (SP) veja edital
Prefeitura de Extremoz (RN) 30/03/12 156 R$ 1.220,79 todos os níveis Extremoz (RN) veja edital
Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos (SP) (1)
08/04/12 319 R$ 6.569,95 todos os níveis Ferraz de Vasconcelos (SP) veja edital
Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos (SP) (2) 08/04/12 36 R$ 696,85 nível fundamental Ferraz de Vasconcelos (SP) veja edital
Prefeitura de Francisco Sá (MG) 26/03/12 227 R$ 9.500 todos os níveis Francisco Sá (MG) veja edital
Prefeitura de Goiânia (1)
22/03/12 1.257 R$ 2.195,72 todos os níveis Goiânia veja edital
Prefeitura de Goiânia (2) 21/03/12 214 R$ 989,89 nível médio Goiânia veja edital
Prefeitura de Goianinha (RN) 22/03/12 236 R$ 2.600 todos os níveis Goianinha (RN) veja edital
Prefeitura de Guapimirim (RJ) 06/04/12 476 R$ 1.392 nível médio e superior Guapimirim (RJ) veja edital
Prefeitura de Guarapuava (PR)
29/03/12 999 R$ 6.063,45 todos os níveis Guarapuava (PR) veja edital
Prefeitura de Imperatriz (MA) 08/04/12 711 R$ 4 mil todos os níveis Imperatriz (MA) veja edital
Prefeitura de Irará (BA) 31/03/12 315 R$ 2.800 todos os níveis Irará (BA) veja edital
Prefeitura de Itatiba (SP) 05/04/12 39 R$ 5.316,69 todos os níveis Itatiba (SP) veja edital
Prefeitura de Itatuba (PB)
06/04/12 261 R$ 6.350 todos os níveis Itatuba (PB) veja edital
Prefeitura de Itaverava (MG) 13/04/12 93 R$ 9.000 todos os níveis Itaverava (MG) veja edital
Prefeitura de Itinga (MG) 25/03/12 49 R$ 2.586 todos os níveis Itinga (MG) veja edital
Prefeitura e Câmara de Jacareacanga (PA) 06/04/12 415 R$ 2.417,10 todos os níveis Jacareacanga (PA) veja edital
Prefeitura de Janaúba (MG) 17/04/12 545 R$ 1.974 todos os níveis Janaúba (MG) veja edital
Prefeitura de Japoatã (SE) 01/04/12 99 R$ 2 mil todos os níveis Japoatã (SE) veja edital
Prefeitura de Jaú (SP)
21/03/12 109 R$ 4 mil todos os níveis Jaú (SP) veja edital
Prefeitura de Joinville (SC) 02/04/12 335 R$ 5.167,57 todos os níveis Joinville (SC) veja edital
Prefeitura de Juína (MT) 26/03/12 176 R$ 5.509,37 todos os níveis Juína (MT) veja edital
Prefeitura de Lajinha (MG) 27/03/12 255 R$ 2.000 todos os níveis Lajinha (MG) veja edital
Prefeitura de Macuco (RJ)
20/03/12 50 R$ 3.800 todos os níveis Macuco (RJ) veja edital
Prefeitura e SAEE de Mineiros (GO)
02/04/12 190 R$ 5.334,59 todos os níveis Mineiros (GO) veja edital
Prefeitura de Miranda (MS)
15/04/12 276 R$ 4.250 todos os níveis Miranda (MS) veja edital
Prefeitura de Monte Santo (BA)
01/04/12 101 R$ 3.500 todos os níveis Monte Santo (BA) veja edital
Prefeitura de Montes Altos (MA) 25/03/12 110 R$ 4 mil todos os níveis Montes Altos (MA) veja edital
Prefeitura de Natividade (RJ) 25/03/12 84 R$ 1.487 todos os níveis Natividade (RJ) veja edital
Prefeitura de Palmeira dos Índios (AL)
06/04/12 210 R$ 2.204,20 todos os níveis Palmeira dos Índios (AL) veja edital
Prefeitura de Paraipaba (CE)
30/03/12 71 R$ 5.000 nível superior Paraipaba (CE) veja edital
Prefeitura de Paraisópolis (MG) 30/03/12 64 R$ 6.804 todos os níveis Paraisópolis (MG) veja edital
Prefeitura de Passo Fundo (RS)
23/03/12 77 R$ 1.624,36 todos os níveis Passo Fundo (RS) veja edital
Prefeitura de Paulistas (MG) 20/03/12 39 R$ 2.616,35 todos os níveis Paulistas (MG) veja edital
Prefeitura de Peruíbe (SP)
12/04/12 604 R$ 7.427 todos os níveis Peruíbe (SP) veja edital
Prefeitura de Pinhais (PR)
12/04/12 86 e cadastro R$ 2.923,40 todos os níveis Pinhais (PR) veja edital
Prefeitura de Pinheiral (RJ) 04/04/12 38 R$ 622 nível fundamental e médio Pinheiral (RJ) veja edital
Prefeitura de Pio IX (PI) 09/04/12 55 R$ 2 mil todos os níveis Pio IX (PI) veja edital
Prefeitura de Pontes e Lacerda (MT) 04/04/12 134 R$ 4.681,03 todos os níveis Pontes e Lacerda (MT) veja edital
Prefeitura de Ponto Chique (MG) 17/04/12 272 R$ 4.000 todos os níveis Ponto Chique (MG) veja edital
Prefeitura de Porto Franco (MA) 08/04/12 641 R$ 2.180 todos os níveis Porto Franco (MA) veja edital
Prefeitura e Câmara de Rancho Alegre (PR) 28/03/12 102 R$ 4.500 todos os níveis Rancho Alegre (PR) veja edital
Prefeitura de Resende (RJ) 25/03/12 393 R$ 2.101,48 todos os níveis Resende (RJ) veja edital
Prefeitura de Ribeirão Pires (SP)
23/03/12 170 R$ 4.000 todos os níveis Ribeirão Pires (SP) veja edital
Prefeitura de Rio das Flores (RJ) 01/04/12 220 R$ 1.741,88 todos os níveis Rio das Flores (RJ) veja edital
Prefeitura do Rio de Janeiro (1)
22/03/12 100 R$ 1.370,41 nível superior Rio de Janeiro veja edital
Prefeitura do Rio de Janeiro (2)
01/04/12 1.066 R$ 1.046,30 nível médio Rio de Janeiro veja edital
Prefeitura de Salinas (MG) 27/03/12 143 R$ 3.500 todos os níveis Salinas (MG) veja edital
Prefeitura de Santa Luzia (MG)
09/04/12 293 R$ 1.218,54 todos os níveis Santa Luzia (MG) veja edital
Prefeitura de Santa Rita do Trivelato (MT) 20/03/12 24 R$ 8.549,34 todos os níveis Santa Rita do Trivelato (MT) veja edital
Prefeitura de Santa Terezinha de Goiás (GO) 29/03/12 76 R$ 10 mil todos os níveis Santa Terezinha de Goiás (GO) veja edital
Prefeitura de São Bento do Sapucaí (SP)
30/03/12 39 R$ 1.937 todos os níveis São Bento do Sapucaí (SP) veja edital
Prefeitura de São Francisco do Sul (SC) 04/04/12 131 R$ 1.681,98 todos os níveis São Francisco do Sul (SC) veja edital
Prefeitura de São Gotardo (MG) 12/04/12 705 R$ 4.568 todos os níveis São Gotardo (MG) veja edital
Prefeitura de São José de Espinharas (PB)
05/04/12 20 R$ 11.708,77 todos os níveis São José de Espinharas (PB) veja edital
Prefeitura de São José da Tapera (AL) 06/04/12 178 R$ 4 mil todos os níveis São José da Tapera (AL) veja edital
Prefeitura de São Miguel do Passa Quatro (GO) 22/03/12 131 R$ 5 mil todos os níveis São Miguel do Passa Quatro (GO) veja edital
Prefeitura de Senador Cortes (MG) 27/04/12 84 R$ 1.738,46 todos os níveis Senador Cortes (MG) veja edital
Prefeitura de Sertãozinho (SP)
30/03/12 207 R$ 4.179,05 todos os níveis Sertãozinho (SP) veja edital
Prefeitura de Sete Lagoas (MG) 13/04/12 65 R$ 1.272,60 nível médio Sete Lagoas (MG) veja edital
Prefeitura de Silva Jardim (RJ) 30/03/12 333 R$ 4.012,37 todos os níveis Silva Jardim (RJ) veja edital
Prefeitura de Silvianópolis (MG) 06/04/12 53 R$ 862,40 todos os níveis Silvianópolis (MG) veja edital
Prefeitura de Sooretama (ES) 08/04/12 373 R$ 3.000 todos os níveis Sooretama (ES) veja edital
Prefeitura de Suzano (SP)
27/03/12 190 R$ 5.320,84 todos os níveis Suzano (SP) veja edital
Prefeitura de Treze Tílias (SC) 10/04/12 71 R$ 10.887,70 todos os níveis Treze Tílias (SC) veja edital
Prefeitura de Uberlândia (MG) 22/03/12 1.694 R$ 1.481,32 todos os níveis Uberlândia (MG) veja edital
Prefeitura de Uruçuí (PI) 25/03/12 656 R$ 7 mil todos os níveis Uruçuí (PI) veja edital
Prefeitura de Vigia de Nazaré (PA) 04/04/12 346 R$ 3.060 todos os níveis Vigia de Nazaré (PA) veja edital
Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro 08/04/12 800 R$ 3.201,41 nível médio Rio de Janeiro veja edital
Secretaria de Estado da Educação do Amapá 23/04/12 1.492 R$ 2.643,09 nível médio/técnico e superior Amapá veja edital
Secretaria de Estado da Educação de São Paulo 26/03/12 9.932 R$ 800 nível médio São Paulo veja edital
Secretaria de Estado da Saúde do Amapá 16/04/12 1.593 R$ 6.112,98 nível médio e superior Amapá veja edital
Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul 02/04/12 474 R$ 2.723,52 nível técnico e superior Rio Grande do Sul veja edital
Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza 08/04/12 1.275 R$ 966,40 nível fundamental Fortaleza veja edital
Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo (Comusa) 01/04/12 28 e cadastro R$ 3.857,67 todos os níveis Novo Hamburgo (RS) veja edital
Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa) de Campinas (SP) 08/04/12 53 R$ 3.811,50 nível médio/ técnico e superior Campinas (SP) veja edital
Superintendência de Limpeza Urbana de Belo Horizonte 30/03/12 227 R$ 3.558,15 nível médio e superior Belo Horizonte veja edital
Superintendência dos Serviços Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul 03/04/12 210 R$ 2.841,71 nível superior Canoas, Santa Maria, Santo Ângelo, Passo Fundo, Pelotas, Santana do Livramento, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Charqueadas e Porto Alegre veja edital
Transpetro
15/05/12 322 R$ 7.964,11 não informado Rio de Janeiro veja edital
Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas
30/03/12 12 R$ 3.090,37 nível fundamental e médio Boca do Acre, Canutama, Lábrea, Pauini e Tapauá veja edital
Tribunal de Justiça de Goiás
23/03/12 34 não informado nível superior em direito Goiás veja edital
Tribunal de Justiça da Paraíba 10/04/12 130 R$ 3.467,57 nível médio e superior Paraíba veja edital
Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (Sergipe) 20/04/12 4 R$ 21.766,15 nível superior em direito Aracaju veja edital

 

Instituição Inscrições Total de vagas Salário máximo Escolaridade Local de trabalho Mais
Banco do Brasil
26/03/12 a 13/04/12 cadastro de reserva R$ 7.499,75 nível médio/ técnico e superior Belém, Manaus, Macapá, Palmas, Porto Velho, Rio Branco, Roraima, Salvador, Maceió, São Luís, Fortaleza, João Pessoa, Recife, Teresina, Natal, Aracaju, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, São Paulo, Ribeirão Preto, Brasília, Goiânia, Campo Grande e Cuiabá veja edital
Companhia Brasileira de Trens Urbanos 18/05/12 a 18/06/12 170 R$ 980,07 nível médio Belo Horizonte veja edital
Marinha
24/04/12 a 24/05/12 32 R$ 2.500 nível médio Rio de Janeiro veja edital
Prefeitura de Contagem (MG)
22/03/12 a 09/04/12 71 R$ 1.080 nível alfabetizado e fundamental Contagem (MG) veja edital
Prefeitura de Uberaba (MG)
09/04/12 a 09/05/12 494 R$ 1.465,10 nível médio e superior Uberaba (MG) veja edital
Órgãos
Advocacia-Geral da União (AGU)
Agência Nacional de Águas (ANA)
Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)
Agência Nacional de Cinema (Ancine)
Anatel
Banco Central
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam)
Controladoria-Geral da União
Defensoria Pública do Estado do Paraná
Defensoria Pública do Estado de Rondônia
Detran do Maranhão
Fundação Biblioteca Nacional
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais
Governo de Alagoas
Governo da Bahia
Governo do Espírito Santo
Governo de Minas Gerais
Governo do Pará
Governo do Paraná
Governo do Piauí
Governo do Rio de Janeiro
Governo de São Paulo (1)
Governo de São Paulo (2)
Governo de São Paulo (3)
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)
Ministério da Agricultura
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Exterior
Ministério do Planejamento
Ministério das Relações Exteriores
Polícia Federal
Polícia Militar do Amazonas
Polícia Militar de Goiás
Polícia Rodoviária Federal
Prefeitura de Maceió
Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro
Tribunal de Justiça do Paraná
Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte
Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro
Empresa Inscrições Total de vagas Salário máximo
Adidas
não informado não informado não informado
ADP Brasil
não informado 40 não informado
Allis
até fim de março 30 R$ 494
Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência (Avape) não informado 100 para deficientes R$ 1.900
Atento
não informado 2.470 não informado
Caixa Econômica Federal
não informado 3 mil para aprendizes não informado
Carrefour
até 23/03/12 250 não informado
C&A
durante todo o ano vagas para deficientes não informado
Centauro
até 20/03/12 100 não informado
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo
não informado 10 mil R$ 3.700
Centro Público de Emprego, Trabalho e Renda de Santo André (SP)
até 23/03/12 1.327 não informado
Centro de Solidariedade ao Trabalhador de São Paulo
até 23/03/12 1.161 R$ 1.200
China House
não informado 45 R$ 1,5 mil
Cinemark
não informado 54 não informado
Clickmagic
não informado não informado não informado
Coelho da Fonseca
não informado 100 não informado
Contax
não informado 6.713 não informado
Delloitte
durante todo o ano 600 não informado
Drogasil
até 31/03/12 vagas para deficientes não informado
Fisk
ao longo do ano 600 não informado
Garoto
não informado 5.456 para a Páscoa não informado
Giraffas
não informado 455 não informado
Grupo CRM
não informado 356 para a Páscoa não informado
Grupo Flytour
não informado vagas para deficientes não informado
Grupo Sanofi
até 30/04/12 não informado não informado
HSBC GLT ao longo do ano 350 não informado
Infinity Brazil
não informado 600 em cruzeiros R$ 4 mil
JW Marriott Hotel Rio de Janeiro não informado não informado não informado
McDonald’s
não informado 300 não informado
Nestlé
não informado 3,5 mil temporárias para a Pácoa não informado
NET
não informado vagas para deficientes R$ 7 mil
Ofner
não informado 180 temporários para a Páscoa R$ 1 mil
Ortodontic Center não informado não informado não informado
Peopleway
até 30/03/12 não informado não informado
Pizza Hut
ao longo do ano 50 não informado
Progen
até abril 7 não informado
Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp)
até 12/04/12 11.671 R$ 900
Seven Idiomas
até 15/05/12 37 não informado
Siemens
até 01/04/12 5 não informado
Spoleto e Domino’s Pizza não informado 50 R$ 622
Top Cau
não informado 1,2 mil para a Páscoa não informado

Como passar em dez concursos antes dos 30?

Estudante de 26 anos aprovado em dez processos seletivos diz como a vida de concurseiro interfere em sua rotina, como se prepara e se vale mesmo a pena se dedicar tanto por uma vaga no serviço público

O bom salário e a estabilidade do serviço público têm despertado o desejo de uma multidão de brasileiros. Com isso, gerou-se no país uma espécie de mega-caça ao tesouro em que o caminho pode significar, muitas vezes, abdicar de quase tudo na vida para se dedicar a um único objetivo: a aprovação.

O paranaense Guilherme Vieira, de 26 anos, sabe muito bem o que é a vida de um concurseiro. Desde 2007, ele já foi aprovado em dez processos seletivos, sendo três deles em primeiro lugar, outros três em segundo, dois em quarto, um em nono e outro em décimo. E se você acha pouco, ele diz que dará uma parada de cinco anos para se dedicar ao curso de Direito para o qual foi aprovado mas, logo em seguida, pretende retomar os estudos para tentar um cargo melhor na área.

Guilherme, apesar da pouca idade, já é formado em Contabilidade, cursou duas pós-graduações e é Analista de Controle Externo do TCE/PR (para o qual foi aprovado no último concurso que prestou, em 2011). E ele garante que, tenha precisado se dedicar bastante, anular a vida para se dedicar às provas apenas dificulta os estudos. “A pressão interna e também externa se torna muito grande quando somente se estuda para concursos”, destaca.

Em entrevista ao Administradores.com, Guilherme conta como a dedicação à vida de concurseiro tem interferido em sua vida profissional, diz por que optou por seguir esse caminho e, claro, revela alguns dos segredos que o ajudaram a conseguir a aprovação em tantos processos seletivos.

Hoje, passar em um concurso público é o sonho de muitos brasileiros, seja pela estabilidade, pelo alto salário ou mesmo por vocação para o posto ao qual se pleiteia. Em seu caso, qual foi a motivação?

No primeiro momento, minha única motivação era a estabilidade financeira que o cargo poderia me proporcionar. Assim, tentava todos os concursos possíveis, até mesmo fora de Curitiba. A partir das primeiras aprovações, percebi que poderia escolher o cargo que eu gostaria de exercer, fosse pela atividade, pelo salário, pela carga horária, plano de carreira, local de trabalho, status etc. E acredito que a escolha do cargo é o mais importante, sempre procurando considerar todos os aspectos para lhe proporcionar a qualidade de vida almejada. A partir de então, escolhi um cargo considerando todos esses quesitos, e a minha maior motivação era imaginar que aquele era o cargo ideal para mim de acordo com o que eu imaginava para a minha vida profissional.

Com os altos índices de concorrência dos processos seletivos, muita gente deixa tudo de lado para se dedicar aos estudos. Você acha isso necessário?

Com relação à vida profissional, acredito que uma pessoa que tenha um emprego razoável e, ao menos que esse emprego exija muito tempo de dedicação diária sem intervalos para estudar, não deve parar de trabalhar somente para estudar. A pressão interna e também externa se torna muito grande quando somente se estuda para concursos, e com certeza essa pressão vai atrapalhar nos estudos. O ideal é ir se preparando, e quando sair um edital interessante utilizar o período de férias para se dedicar exclusivamente. Mas quem está iniciando os estudos para concursos, está desempregado, independente da idade e da formação, se tiver condições financeiras de ficar um tempo (três a seis meses) sem trabalhar, acho que vale a pena fazer um cursinho específico para concursos e o restante do tempo usar para estudar. Após esses seis meses, assim como no caso daqueles que saem do emprego para estudar, a pressão fica muito grande e o estudo será prejudicado. Com relação à vida pessoal, acredito que o estudante precisa de um planejamento e disciplina, trocando “algumas” horas de lazer por estudo, nunca precisando deixar de tudo somente para estudar. Quando sentir que está preparado e surgir um edital interessante, aí sim vale a pena largar de tudo (por um período de 30 a 60 dias) e se dedicar exclusivamente aos estudos. Eu nunca parei de trabalhar, sair com amigos, namorar, viajar, passar momentos com minha família para me dedicar exclusivamente aos estudos. O que eu fazia, no trabalho, era aproveitar o máximo possível os momentos de intervalo e folgas (almoço, ida e volta ao trabalho, filas) para estudar, e, logicamente, parte das noites e dos finais de semana abdicar dos momentos de lazer para estudar.

Imagem: Thinkstock


Você acha que, com um planejamento errado, o profissional pode acabar se prejudicando ao abdicar de algumas oportunidades de trabalho para se dedicar aos estudos para concursos?

Com certeza. Na minha opinião, a não ser que o trabalho exija muitas horas de dedicação exclusiva, e que não consiga aproveitar os momentos de folga para estudo, não vale a pena parar de trabalhar e ficar somente estudando, mesmo que tenha um planejamento adequado. A pressão de “só” estudar para concursos é muito grande, e com certeza trabalhando o estudante acaba aproveitando melhor as poucas horas que pode estudar. É preferível 2 horas diárias de estudo com dedicação exclusiva do que 4 horas com distração.

Você já abdicou de algum emprego ou oportunidade profissional para ter tempo de estudar para concursos?

Nunca. Eu comecei a estagiar somente no terceiro ano de faculdade, mas desde então nunca parei de trabalhar. Quando consegui minhas primeiras aprovações, em cargos com remunerações baixas, pensei em não assumir e, imaginando estar preparado para provas de nível mais difícil, ficar me dedicando somente aos estudos. Mas como sempre procurei conversar com pessoas mais experientes no assunto, principalmente com meu pai, que também foi concurseiro quando terminou a graduação, fui orientado a assumir para ganhar experiência, observar se realmente queria continuar na área pública, conhecer pessoas e etc. Acredito que fiz o correto.

Você chegou a assumir o posto em todos os concursos para os quais foi aprovado?

Não. Fui nomeado e chamado para vários cargos, mas assumi somente os que achei mais interessantes no momento. Felizmente, não me arrependo de nenhuma dessas escolhas.

Como foi (e é, ainda) sua rotina de estudos para os concursos? Afinal, qual o grande segredo do homem aprovado em dez concursos, quase sempre nas primeiras posições?

Acho que o segredo é a integração de planejamento, disciplina e material adequado. Sem esse conjunto, ao menos comigo, o estudo fica prejudicado. Para planejar meus estudos, primeiramente li vários artigos de dicas para estudos de concursos e livros especializados no assunto. Depois disso, escolhi os concursos para os quais queria me dedicar e comecei observando provas e editais anteriores das diversas bancas organizadoras de tais concursos. Com isso, pude observar quais matérias eram mais cobradas, quais eu tinha mais facilidade e aquelas que eu precisaria de estudo mais aprofundado pois tinha mais dificuldade. Assim, a cada edital lançado fazia um planejamento de quais matérias iria estudar mais e a quais reservaria menos tempo de dedicação. Com relação ao material adequado, hoje em dia, na internet há muito material bom para concursos. Sempre procurei utilizar cursos (on-line, impressos ou em vídeo) e livros específicos para concursos e, para revisar, livros de questões comentadas de provas anteriores. A minha rotina de estudo sempre foi com muita disciplina, estudando todo o tempo que fosse possível e com frequência diária em casa, e procurando aproveitar todo o tempo vago que estava fora.

Você disse que ainda pretende fazer mais um concurso, que é para auditor do tribunal em que já trabalha. Vai parar nesse ou pretende fazer outros, depois?

Agora em 2012 iniciei o curso de graduação em Direito, que acredito que me ajudará muito no exercício da minha profissão, para a preparação para o cargo de Auditor substituto de Conselheiro do TCE/PR (que só pode ser provido por maiores de 35 anos) e ainda abrirá um leque muito grande de oportunidades no serviço público, já que para os graduados em Direito a oferta de cargos públicos é muito maior. Considerando que tanto o estudo para concursos como o curso de Direito exigem muita dedicação, vou ficar cinco anos afastado de concursos. Mas depois disso, se Deus quiser, vou continuar meus estudos com foco no cargo que pretendo e, caso não seja possível, vou pensar em outros cargos da área jurídica.